Última hora

Em leitura:

EUA deixam de financiar fundo da ONU para a população


mundo

EUA deixam de financiar fundo da ONU para a população

O Fundo das Nações Unidas para a População sofreu um duro golpe com a decisão da administração Trump de acabar com o financiamento por parte dos Estados Unidos.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, já criticou a decisão de Trump. O presidente norte-americano diz que o fundo serve para financiar o aborto e a esterilização forçada na China, o que a ONU desmente: “A agência recusa a acusação de que apoia ou que participa num programa aborto coercivo ou de esterilizações involuntárias na China. Com todo o trabalho que faz, o Fundo das Nações Unidas para a População promove o direito dos indivíduos e dos casais a tomarem as próprias decisões, sem coerção nem discriminação”, diz Stéphane Dujarric, porta-voz do secretário-geral da ONU.

O porta-voz de António Guterres disse ainda que a decisão americana iria colocar muitas de mulheres em posição vulnerável numa situação ainda mais difícil. A população mundial ronda agora os 7,5 mil milhões – através da ajuda ao planeamento familiar nas zonas mais desfavoredidas do globo, a ONU tenta travar este aumento populacional que não tem fim à vista.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Colômbia

Colômbia começa a enterrar os 290 mortos de Mocoa