This content is not available in your region

Atentado na Rússia: O primeiro funeral e a união de Moscovo a São Petersburgo

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Atentado na Rússia: O primeiro funeral e a união de Moscovo a São Petersburgo

<p>Realizou-se esta quinta-feira o funeral da primeira das 14 vítimas mortais do atentado de segunda-feira no metro de São Petersburgo.</p> <p>Cerca de meia centena de pessoas estiveram ao lado da família, no adeus a Irina Medyantseva, de 50. Esta artesã de bonecas seguia com a filha, Alyona, de 29, no metro onde se deu a explosão.</p> <p>A filha de Iryna Medyantseva faz parte dos cerca de 50 feridos, terá sido protegida pelo corpo da mãe, está ainda nos cuidados intensivos, mas em situação estável.</p> <p>Em São Petersburgo decorreu, entretanto, uma cerimónia junto ao local onde se deu a explosão em memória das vítimas, com flores a serem depositadas junto à entrada da trágica estação de metro do Instituto Tecnológico.</p> <b>O dia seguinte ao atentado em São Petersburgo</b> <div style="float: none; clear: both; width: 100%; position: relative; padding-bottom: 56.25%; padding-top: 25px; height: 0;"> <iframe style="position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%;" src="https://www.youtube.com/embed/wAV7uk2dnDc" frameborder="0" allowfullscreen></iframe> </div></p> <p>Uma das presentes acredita que participar na cerimónia era “um dever” porque ser atingido por um ataque destes “podia ter acontecido a qualquer um.”</p> <p>Uma outra, mais velha, sublinha fazer parte da “geração pré-guerra”. “Sobrevivi ao cerco de Leningrado e vivi situações similares (a esta em São Petersburgo). Vi-as com os meus próprios olhos. Vi os mortos, vi tudo. Sei o que significa”, disse.</p> <p>Além do primeiro funeral e da cerimónia de São Petersburgo, também em Moscovo milhares de pessoas juntaram-se diante das muralhas do Kremlin para lembrar as vítimas e dizer “não” ao terrorismo.</p> <blockquote class="twitter-video" data-lang="pt" align="center"><p lang="ru" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/%D0%9F%D0%98%D0%A2%D0%95%D0%A0%D0%9C%D0%AB%D0%A1%D0%A2%D0%9E%D0%91%D0%9E%D0%99?src=hash">#ПИТЕРМЫСТОБОЙ</a>: в Москве прошел вечер памяти жертв теракта в Санкт-Петербурге <a href="https://t.co/nZIfp5Xqi6">https://t.co/nZIfp5Xqi6</a><br /> Видео: ТАСС/Ruptly <a href="https://t.co/rD8eEiIKdV">pic.twitter.com/rD8eEiIKdV</a></p>— ТАСС (@tass_agency) <a href="https://twitter.com/tass_agency/status/850023183650627588">6 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>A investigação do ataque, entretanto, continua. Esta quinta-feira, a polícia russa efetuou uma rusga no edifício residencial em São Petersburgo e desativou um engenho explosivo similar ao que terá sido usado no atentado suicida de segunda-feira. Armas de mão e munições foram também encontradas no local.</p> <p>Pelo menos oito homens foram detidos por associação ao ataque, seis em São Petersburgo e dois em Moscovo, revelou Svetlana Petrenko, porta-voz da comissão de investigação russa.</p> <b>O suspeito do atentado de São Petersburgo</b> <div style="float: none; clear: both; width: 100%; position: relative; padding-bottom: 56.25%; padding-top: 25px; height: 0;"> <iframe style="position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%;" src="https://www.youtube.com/embed/v02X2VLYj5s" frameborder="0" allowfullscreen></iframe> </div></p>