Última hora

Em leitura:

Suécia observa minuto de silêncio em memória das vítimas de Estocolmo


Suécia

Suécia observa minuto de silêncio em memória das vítimas de Estocolmo

Um minuto de silêncio ao som dos sinos. Um minuto com as vítimas do atentado de sexta-feira no pensamento em frente à Câmara Municipal de Estocolmo.

A família real e o primeiro-ministro estiveram presentes na cerimónia.

Um dia de luto… Um dia para reforçar a unidade dos suecos e à resistência ao ódio e terror.

“Amigos, a Suécia, a Bélgica e o Reino Unido estão unidos no luto pela perda dos nossos cidadãos. Os nossos países sofreram ato horrendos de terrorismo mas também vimos a força, a determinação e o poder das nossas sociedades democráticas. Nunca nos vamos render ao terror, vamos passar por isto juntos”, referiu Stefan Löfven.

O alegado condutor do veículo pesado que matou quatro pessoas é um cidadão do Uzbequistão, candidato a asilo, a quem foi dada ordem de deportação. Estava desaparecido.

A política de imigração sueca agora em debate.

O partido nacionalista, os Democratas Suecos, ergue a voz e afirma que chegou altura de se apurar responsabilidades a todos os níveis.

Jimmie Akesson, o líder, afirmou também que todos os candidatos a asilo que não foram admitidos devem ficar sob detenção até serem deportados, pois “são potenciais terroristas”, disse.

Entre 20 mil e 50 mil pessoas reuniram-se no local do drama no domingo para a chamada “manifestação de amor” com o objetivo de sublinhar que não se deixam vencer pelo medo e o terrorismo.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

EUA

China aceita endurecer sanções à Coreia do Norte