Última hora

O risco de colapso é eminente. O presidente da Toshiba admitiu esta terça-feira que a empresa está a enfrentar um período muito complicado por causa das recentes perdas num negócio de energia nuclear. O grupo japonês registou prejuízos de 4,8 mil milhões de dólares entre abril e dezembro do ano passado. Mas estes resultados agora divulgados não foram aprovados pela PwC e pela Aarata LLC, auditores da empresa. Além disso, a publicação dos resultados foi adiada duas vezes, o que levantou a possibilidade de excluir a Toshiba da bolsa de Tóquio.

Na conferência de imprensa desta manhã, Satoshi Tsunakawa, o CEO do grupo, explicou que “de acordo com as regras, se a bolsa de Tóquio decidir excluir a empresa, é óbvio que isso vai ameaçar a estabilidade do mercado. Nós gostariamos de ter uma última oportunidade para evitar esta saída”.

Recorde-se que nos últimos meses, a Toshiba Corp sofreu perdas colossais com a falência do negócio nuclear na Westinghouse Electric, nos Estados Unidos. A gigante japonesa detém 87 por cento da empresa norte-americana.

Para salvar a empresa, a Toshiba pode ver-se obrigada a vender grande parte dos setores premium do grupo, incluindo o que se dedica aos chips de memória.