Última hora

Em leitura:

"Vergonha por todas as imagens de devastação que se tornaram normais": Papa Francisco


Itália

"Vergonha por todas as imagens de devastação que se tornaram normais": Papa Francisco

“Vergonha por todas as imagens de devastação, de destruição e de naufrágio que se tornaram normais na nossa vida”: palavras do Papa Francisco no final da procissão da Via-Sacra, no Coliseu de Roma, onde tantos morreram para gáudio de outros na vã esperança de conquistar a liberdade à custa do sangue do seu semelhante.

Quase 2000 anos depois, pouco parece ter mudado, segundo Francisco:

“Cristo, o nosso único salvador, regressamos a ti também este ano com o olhar baixo de vergonha e o coração cheio de esperança. Vergonha por todas as imagens de devastação, de destruição e de naufrágio que se tornaram normais na nossa vida”.

O Papa mantém a esperança, pede à Igreja que seja “a voz que clama no deserto da humanidade” e rezou na Sexta-Feira Santa para que as “correntes” do egoísmo sejam quebradas e que se acabe com “a cegueira voluntária e a futilidade mundana”.