Última hora

Em leitura:

Israel: Mais de mil presos palestinianos em greve de fome nas cadeias


Israel

Israel: Mais de mil presos palestinianos em greve de fome nas cadeias

Mais de mil palestinianos presos em cadeias israelitas estão em greve de fome num protesto para assinalar a “jornada dos prisioneiros”. Reclusos palestinianos e familiares manifestam-se a cada 17 de abril desde os anos 1970. Desta vez, os presos responderam a um apelo à greve de fome feito por Marwan Barghouti, líder da segunda intifada. Barghouti cumpre uma pena de prisão perpétua depois de em setembro de 2000 ter sido um dos organizadores do levantamento palestiniano contra Israel, após a visita do então primeiro-ministro Ariel Sharon à Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém.

Já fora da prisão, Khader Adnan participou nas manifestações. O antigo prisioneiro, um dos primeiros a fazer greve de fome na altura em que estava na prisão, explica que “quando os presos fazem greve de fome sentem-se em liberdade, é uma forma de resistir à ocupação. Podemos ganhar esta batalha contra a ocupação com os nossos estomagos vazios e enviamos uma mensagem à comunidade internacional e às pessoas livres no mundo. Os palestinianos procuram a liberdade”.

Neste momento, nas prisões de Israel há mais de 6500 presos palestinianos, entre os quais 62 mulheres e 300 menores. Mais de 500 estão sujeitos ao regime extrajudicial que permite a detenção sem a formalização de qualquer processo.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Portugal

Queda de avioneta causa 5 mortos nos arredores de Lisboa