Última hora

Em leitura:

Arkansas suspende a execução de dois condenados, poucas horas antes da ordem ser cumprida


EUA

Arkansas suspende a execução de dois condenados, poucas horas antes da ordem ser cumprida

O Tribunal Supremo do Arkansas suspendeu a execução de dois condenados, poucas horas antes da ordem ser cumprida, segunda-feira.

Um tribunal federal tinha autorizado um plano do governador do estado norte-americano, Asa Hutchinson, que pretendia efetuar 8 execuções entre 17 e 27 de abril.

O governador republicano tinha agendado as execuções de forma a evitar que fosse ultrapassado o prazo de validade do ‘stock’ do Arkansas de midazolam, uma das drogas usadas nas injeções letais.

O midazolam é um potente sedativo cirúrgico usado para deixar o condenado inconsciente e anestesiado antes de lhe serem administradas as drogas que param a respiração e o batimento cardíaco.

Os advogados dos condenados questionaram o agendamento das execuções e a eficácia do midazolam, que noutros casos se mostrou insuficiente para evitar a agonia da execução.

O ator Johnny Depp foi um dos manifestantes que participou nos protestos em Little Rock, Arkansas, contra a execução planeada dos condenados que se encontram no corredor da morte.

A última execução no Arkansas foi em 2005 e a última execução simultânea de mais de um condenado aconteceu em 1999.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Paraguai

Paraguai: Presidente renuncia a controverso projecto de reeleição