This content is not available in your region

EUA apoia "100 por cento" o Japão perante provocações da Coreia do Norte

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
EUA apoia "100 por cento" o Japão perante provocações da Coreia do Norte

<p>O vice-presidente dos Estados Unidos assegurou, esta terça-feira, ao primeiro-ministro do Japão o total apoio norte-americano numa altura em que os japoneses estão a ser repetidamente provocados pela Coreia do Norte.</p> <p>Após ter iniciado um viagem de 10 dias pela Ásia na Coreia do Sul, nesta segunda escala, em Tóquio, Mike Pence começou por encontrar-se com Shinzo Abe a quem manifestou o respeito pelos “tempos difíceis que os japoneses estão a enfrentar devido ao agravamento das provocações através do Mar do Japão”.</p> <p>“Como diria o presidente Trump, se aqui estivesse, deixe-me ser claro consigo, senhor primeiro-ministro, e com o povo do Japão: nós estamos convosco a 100 por cento”, garantiu Mike Pence.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Pence reassures Japan of U.S. resolve against North Korea: <a href="https://t.co/C8ncACwMqi">https://t.co/C8ncACwMqi</a> <a href="https://t.co/FKSuBvRH0i">pic.twitter.com/FKSuBvRH0i</a></p>— Reuters Top News (@Reuters) <a href="https://twitter.com/Reuters/status/854240599066759168">18 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Shinzo Abe, por seu turno, disse concordar com a recente posição do Presidente Donald Trump de que a paciência acabou com a Coreia do Norte. O chefe do Governo nipónico pediu maior pressão sobre Pyongyang e considerou essencial o papel da China no apelo à diplomacia de Kim Jong-un.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Abe, Pence reaffirm alliance <a href="https://twitter.com/hashtag/nhk_world_news?src=hash">#nhk_world_news</a> <a href="https://t.co/56IJ82Gc4K">https://t.co/56IJ82Gc4K</a></p>— <span class="caps">NHK</span> <span class="caps">WORLD</span> News (@NHKWORLD_News) <a href="https://twitter.com/NHKWORLD_News/status/854219952760299520">18 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Do outro lado do Mar do Japão, citado pela agência de notícias local, a <span class="caps">KCNA</span>, Kim Son-gyong, o diretor do segundo gabinete dos assuntos europeus afeto ao Ministério dos Negócios Estrangeiros norte-coreano, manifestou ao correpondente do canal francês TF1 Michel Scott a disposição da Coreia do Norte em manter-se firma perante as movimentações norte-americanas e de recorrer a “todos os meios disponíveis” para proteger a paz e segurança no país.</p> <p>Entretanto, em <a href="http://www.bbc.com/news/world-asia-39626011">entrevista à televisão britânica <span class="caps">BBC</span>, o vice-ministro</a> dos Negócios Estrangeiros norte-coreano, Han Song-ryol, garantiu que os testes com mísseis vão continuar com regularidade na Coreia do Norte e sugeriu que no desfile militar do passado sábado, por ocasião do 105.° aniversário de Kim Il Sung, o fundador da nação, poderão ter sido exibidos <span class="caps">ICBM</span>, a sigla inglesa para mísseis balísticos intercontinentais.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="es" dir="ltr">Corea del Norte amenaza con realizar “pruebas de misiles semanalmente” en medio de la tensión con Estados Unidos <a href="https://t.co/guo4JAYM24">https://t.co/guo4JAYM24</a> <a href="https://t.co/RByCjr7o1o">pic.twitter.com/RByCjr7o1o</a></p>— <span class="caps">BBC</span> Mundo (@bbcmundo) <a href="https://twitter.com/bbcmundo/status/854245482331348992">18 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>A Coreia do Norte precisa deste tipo de armamento para “proteger o governo e o sistema das ameaças e provocações dos Estados Unidos”. “De acordo com o nosso planeamento, vamos mais testes a um ritmo semanal, mensal ou anual”, adiantou o vice-minsitro norte-coreano.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">North Korea’s failed missile launch likely not <span class="caps">ICBM</span>: U.S. official <a href="https://t.co/B5iWqZ3PhO">https://t.co/B5iWqZ3PhO</a> <a href="https://t.co/C010ZYx9aQ">pic.twitter.com/C010ZYx9aQ</a></p>— Reuters Top News (@Reuters) <a href="https://twitter.com/Reuters/status/853496956542484481">16 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p>