Última hora

Última hora

Theresa May precipita eleições para confirmar governo do "Brexit"

Os britânicos vão regressar às urnas quase um ano após terem aprovado, em referendo, a saída do país da União Europeia.

Em leitura:

Theresa May precipita eleições para confirmar governo do "Brexit"

Tamanho do texto Aa Aa

Os britânicos vão regressar às urnas quase um ano após terem aprovado, em referendo, a saída do país da União Europeia.

A primeira-ministra Theresa May anunciou, esta terça-feira, a convocação de eleições antecipadas para dia 8 de junho.

Uma decisão justificada pela responsável com a necessidade de reforçar a sua posição negocial nas discussões do “Brexit” com a União Europeia, que deverão prolongar-se por, pelo menos, dois anos.

Uma escolha que levanta várias questões, nas ruas de Londres, tanto sobre as consequências do voto como sobre as motivações da primeira-ministra.

Um residente de Londres, afirma:

“Penso que é uma boa decisão da parte dela. Mas penso também que vamos voltar a debater a questão do ‘Brexit’, o papel do parlamento e essas questões, pois o país vai voltar a exprimir-se sobre o tema”.

A convocação do sufrágio ocorre num momento em que quase metade dos britânicos (47%) aprova a gestão do dossiê por parte da primeira-ministra, segundo as sondagens.

“Penso que a decisão está relacionada com a debilidade da oposição neste momento e acho que não é uma boa notícia para o país o facto de não existir uma alternativa credível”, afirma outro londrino.

A decisão de May vai ser submetida esta quarta-feira ao parlamento, onde deverá ser aprovada, com o apoio da oposição dos Trabalhistas e dos Liberais-Democratas.

O início das negociações de Londres com a União Europeia está previsto para o dia 23 de maio, nos últimos dias de uma campanha eleitoral onde se deverá reabrir o debate do “Brexit”, mas também da independência da Escócia e da União do país.