Estados Unidos "reanimam" parceria com Egito no Médio Oriente

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Estados Unidos "reanimam" parceria com Egito no Médio Oriente

<p>Os Estados Unidos pretendem relançar a aliança estratégia com o Egito e esse terá sido o mote da visita desta quinta-feira do secretário da Defesa norte-americano ao Cairo. Pouco depois de aterrar, James Mattis reuniu-se com o Presidente Abdel Fatah al-Sisi.</p> <p>Antigo comandante das forças armadas norte-americanas no Médio Oriente, o agora responsável pela Defesa dos Estados Unidos terá elogiado a importância geoestratégica do Egito e expressado a Al-Sisi o total apoio às políticas egípcias no combate ao terrorismo, revelou a presidência local em comunicado. </p> <p>Após a reunião com o Presidente egípcio, o responsável do Pentágono reuniu-se ainda com o ministro da Defesa, Sedki Sobhi, no quartel-general egípcio, onde foi recebido por uma banda de música militar, e depois ainda participou na deposição de uma coroa de flores no túmulo do Soldado Desconhecido.</p> <p>O chefe do Pentágono terá também tentado clarificar com os responsáveis egípcios a alegada presença de militares russos no deserto ocidental do Egito, o que tem sido negado pelo Cairo.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Pentagon chief Jim Mattis, on his first regional tour, pledges support for Egypt's President Abdel Fattah al-Sisi <a href="https://t.co/ymKjws0bY2">https://t.co/ymKjws0bY2</a> <a href="https://t.co/dEZCyc2Er6">pic.twitter.com/dEZCyc2Er6</a></p>— <span class="caps">AFP</span> news agency (@AFP) <a href="https://twitter.com/AFP/status/855063253730316289">20 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Depois do esfriar das relações bilaterais entre Washington e o Cairo, nos últimos anos da Administração Obama, devido à forma como Al-Sisi conduziu a deposição do antecessor, o islamista Mohamed Morsi, e a perseguição aos militantes da Irmandade Muçulmana, Donald Trump manifestou ter uma opinião diferente. </p> <p>Além de manter o programa de apoio militar ao Egito avaliado em 1,3 mil milhões de dólares/ ano (1,2 mil milhões de euros) — suspenso por Obama entre 2013 e 2015 —, o novo Presidente dos Estados Unidos pretende reanimar os laços com Al-Sisi até pelo importante papel no bloqueio de militantes do “daesh” de fugirem da Líbia pela fronteira egípcia.</p> <p>Al-Sisi revelou estar em sintonia com Trump, tendo manifestado a Mattis o desejo de “reforçar a atual cooperação militar entre os dois países.”</p> <p>A próxima escala da digressão do secretário da Defesa dos Estados Unidos pelo Médio Oriente e África acontece em Israel, para onde viaja ainda esta quinta-feira. A “tour” de James Mattis começou na Arábia Saudita e tem previsto passar ainda por Qatar e Djibuti.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/SECDEF?src=hash">#SECDEF</a> met w/ Saudi Arabia's <a href="https://twitter.com/KingSalman"><code>KingSalman</a> and <a href="https://twitter.com/hashtag/Marines?src=hash">#Marines</a> in <a href="https://twitter.com/hashtag/Riyadh?src=hash">#Riyadh</a>, <a href="https://twitter.com/hashtag/SaudiArabia?src=hash">#SaudiArabia</a> today. For more on his travels visit <a href="https://t.co/sqhOWo23MT">https://t.co/sqhOWo23MT</a> <a href="https://t.co/4FlRaWNz1h">pic.twitter.com/4FlRaWNz1h</a></p>&mdash; U.S. Dept of Defense (</code>DeptofDefense) <a href="https://twitter.com/DeptofDefense/status/854690447515668486">19 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p>