Última hora

Em leitura:

E.U.A. querem conter ambições nucleares do Irão


EUA

E.U.A. querem conter ambições nucleares do Irão

Apenas um dia depois de afirmar ao Congresso que o Irão está a cumprir o acordo nuclear conseguido em 2015, o secretário de estado Rex Tillerson deixou claro que, em última análise, o acordo não impedirá o Irão de se tornar numa potência nuclear.

Tillerson fez uma rara declaração aos jornalistas esta quarta-feira, apontando o dedo às ambições nucleares do Irão e ao apoio dado a forças anti-americanas no Médio Oriente, deixando clara a ideia de que o Irão representa uma ameaça: “Os indícios são claros: as acções provocadoras do Irão ameaçam os Estados Unidos, a região e o mundo. Como disse no início, a administração Trump está no momento a rever detalhadamente a política face ao Irão. Assim que tivermos as nossas conclusões, abordaremos os desafios que o Irão representa com clareza e convicção.”

Tillerson declarou ainda que um Irão não controlado poderia tomar o rumo da Coreia do Norte, para além de agravar conflitos como os do Iemen, Síria, Iraque e Líbia. Quanto ao acordo nuclear feito em 2015 pela administração Obama, Tillerson afirmou que tinha conseguido ganhar um curto período de tempo mas que ignorava outras acções iranianas desestabilizadoras.

Mesmo estando a cumprir o acordo de 2015, o Irão tem de ser controlado nas suas ambições nucleares, diz Rex Tillerson. O secretário de estado americano compara o Irão à Coreia do Norte.

Colômbia

Colômbia: vítimas mortais em deslizamento de terra