Última hora

Em leitura:

Coreia do Norte: China pede contenção aos Estados Unidos


EUA

Coreia do Norte: China pede contenção aos Estados Unidos

Contenção quanto à Coreia do Norte é o que pede o Presidente chinês Xi Jiping a Donald Trump, com a armada aeronaval americana sem localização precisa, mas em águas coreanas.

Que nenhum país relevante no assunto nuclear “faça algo que vá contra as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas”, aconselha Jiping.

O primeiro ministro japonês reforça a necessidade de contenção e aponta a China como a melhor via para negociar com Pyongyang.
Pequim diz que sim, o problema nuclear só pode ser resolvido com todos os países a remar na mesma direcção, e está disposta a trabalhar com todos, incluindo os Estados Unidos.

O Japão usa a mesma palavra, contenção, e conta com os Estados Unidos para exercícios militares comuns, tal com a “nervosa e muito preocupada Coreia do Sul“http://pt.euronews.com/2017/04/21/russia-movimentos-militares-junto-a-fronteira-sao-assunto-interno.

A assinalar os 85 anos do Exército Popular Coreano esta terça feira e tendo-se dito pronta para abater o porta-aviões americano, teme-se que a Coreia do Norte ensaie pela sexta vez o nuclear nesta ocasião.

Para agravar a tensão crescente, a Coreia do Norte deteve um cidadão norte-americano, professor, no Sábado passado, quando este saía do país.
Recorde-se que os Estados Unidos não mantem representação diplomática na Coreia do Norte, com a Embaixada sueca a confirmar a detenção, através da chefe de missão Martina Aberg, e a servir de ponte em interesses norte-americanos no território.
As razões da detenção não são conhecidas.

Pelo menos dois outros cidadãos americanos estão detidos na Coreia do Norte e sentenciados a prisão. Um por ter retirado um cartaz político de um hotel, outro acusado de espionagem.