Última hora

Em leitura:

União Europeia "espera" pela vitória final de Macron em França


A redação de Bruxelas

União Europeia "espera" pela vitória final de Macron em França

Alguns politólogos consideram que os resultados da primeira volta das eleições presidenciais francesas representam uma rejeição do sistema político, devido à derrota dos chamados partidos convencionais.

O país é visto como um dos motores do projeto europeu e a euronews foi ouvir alguns cidadãos em Bruxelas, capital das instituições europeias.

Uma funcionária europeia francesa disse que “é uma espécie de colapso o facto de Marine Le Pen, embora ficando em segundo lugar, ter conseguido obter sete milhões de votos”.

“A segunda volta deixa-nos confrontados com uma escolha que seja contra a Frente Nacional, mas não é uma alternativa de projeto de sociedade, porque não me revejo no projeto defendido por Emmanuel Macron”, acrescentou.

Macron é um europeísta convicto, já Le Pen quer tirar a França da União Europeia, num referendo ao estilo Brexit.

Um cenário que não assusta um engenheiro belga, afirmando que “se dois grandes países, tais como a França e o Reino Unido, saíssem da União Europeia, tal significaria um retrocesso. Penso que é improvável que isso venha a acontecer, logo estou muito satisfeito com o resultado das eleições”.

A sombra da extrema-direita tem sido descrita como uma ameaça ao projeto europeu, que superou já a primeira prova nas eleições holandesas, mas para outro cidadão francês “o clima de ansiedade é algo criado pela imprensa”.

“Não creio que a União Europeia esteja preocupada com o que vai acontecer em França. Penso que será a rotina habitual, com os mesmos do costume”, referiu ainda.

A França é a segunda etapa dessa maratona eleitoral, que culminará com o escrutínio alemão em setembro, onde a extrema-direita tem feito grandes avanços eleitorais.