Última hora

Em leitura:

Repórteres Sem Fronteiras publica relatório anual e fala de ameaça sem precedentes à liberdade de imprensa


mundo

Repórteres Sem Fronteiras publica relatório anual e fala de ameaça sem precedentes à liberdade de imprensa

Os Repórteres Sem Fronteiras estão na linha da frente quando se trata de denunciar ataques contra jornalistas. A organização publicou o relatório anual e acredita que existe uma ameaça sem precedentes à liberdade de imprensa no mundo: situação é difícil ou muito grave em 72 países dos 180 analisados.

Uma situação que acontece não apenas nas ditaduras, mas também as democracias – como nos Estados Unidos. Segundo a ONG, a chegada ao poder de Donald Trump despoletou um discurso anti-media altamente tóxico e uma era da desinformação e das notícias falsas.

Em traços gerais a Repórteres Sem Fronteiras observa que quando o modelo do homem forte e autoritário entra em vigor a liberdade de imprensa é abafada. É também o caso da Turquia, onde a imprensa é amordaçada por Recep Tayyip Erdogan desde o golpe falhado de julho passado. No fundo da tabela está a Coreia do Norte. Pelo contrário, os países escandinavos são os mais bem cotados, com a Noruega a encabeçar a lista.