Última hora

Macedónia: Nacionalistas invadem o parlamento e atacam deputados da oposição

A tensão pós-eleitoral na Macedónia transformou-se, esta quinta-feira, em batalha campal no parlamento do país sob fundo de conflito interétnico.

Em leitura:

Macedónia: Nacionalistas invadem o parlamento e atacam deputados da oposição

Tamanho do texto Aa Aa

A tensão pós-eleitoral na Macedónia transformou-se, esta quinta-feira, em batalha campal no parlamento do país sob fundo de conflito interétnico.

Pelo menos oito pessoas ficaram feridas, entre as quais vários deputados da oposição, depois de uma centena de militantes nacionalistas terem invadido o hemiciclo em Skopje.

Os manifestantes, apoiantes do partido do ex-primeiro-ministro conservador Nikola Gruevski, protestavam contra a eleição de um representante da minoria albanesa para a presidência do parlamento do país.

Um gesto considerado como um “golpe de Estado” por Gruevski e pelos deputados do partido Democrático para a União Nacional da Macedónia.

Desde as eleições de Dezembro que os conservadores rejeitam a formação de uma coligação entre os sociais-democratas e dois partidos da minoria albanesa, por alegadamente ameaçar a união nacional da Macedónia.

Os manifestantes atacaram esta noite vários membros do partido da oposição, entre os quais o líder dos sociais-democratas, Zoran Zaev.

Os albaneses representam entre 20 a 25% dos 2,1 milhões de habitantes do pequeno país, que vive desde há dois anos uma crise política após a revelação de um escândalo de escutas ilegais por parte do anterior governo conservador.

As reações internacionais não se fizeram esperar esta noite, com a UE a condenar o ataque contra o parlamento, pela voz do Comissário para o Alargamento, Johannes Hahn.

Os EUA reagiram igualmente, afirmando que reconhecem a eleição do novo presidente do parlamento, Talaat Xhaferi e que estão prontos, “a trabalhar com ele para apoiar a democracia e defender os interesses da Macedónia”.