This content is not available in your region

Economia norte-americana desilude no primeiro trimestre

Access to the comments Comentários
De  Patricia Cardoso  com REUTERS, AFP
Economia norte-americana desilude no primeiro trimestre

<p>Fraco início de ano para a economia norte-americana e um revés para Donald Trump na véspera de comemorar 100 dias no poder. </p> <p>Entre janeiro e março, o <span class="caps">PIB</span> da maior economia do mundo cresceu apenas 0,7%, contra 2,1% no trimestre precedente. É o pior desempenho em três anos. </p> <p>De acordo com a primeira estimativa do Departamento do Comércio, a economia foi penalizada, sobretudo, pelo consumo, que afundou para mínimos de sete anos. As despesas dos norte-americanos progrediram apenas 0,3%, contra 3,5% no final do ano passado.</p> <p>Os analistas esperavam uma desaceleração, mas não tanto, e duvidam que Donald Trump consiga atingir a meta de 4% de crescimento anual. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">United states Gross Domestic Product Annualized (Q1) came ((0.7%) below the forecast of (1.2%)<a href="https://twitter.com/hashtag/US?src=hash">#US</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/GDP?src=hash">#GDP</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Annualized?src=hash">#Annualized</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Q1?src=hash">#Q1</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Preliminar?src=hash">#Preliminar</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Vtrade?src=hash">#Vtrade</a></p>— Vtrade Capital (@Vtrade) <a href="https://twitter.com/Vtrade/status/857936345154682882">28 de abril de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O economista chefe da <span class="caps">ING</span>-<span class="caps">DIBA</span>, Carsten Brzeski, afirma: “Todos falam de Trump e ele fala também muito, mas no final, quando se trata de resultados, vemos muito pouco. Tivemos duas semanas repletas de decretos presidenciais, mas no final, os grandes projetos como o protecionismo, a reforma fiscal, o vasto programa de investimento, não houve nenhuma reforma económica”. </p> <p>Outros analistas estimam que estes dados não deverão alterar os planos da Reserva Federal (<span class="caps">FED</span>). O banco central poderá subir de novo as taxas de juro este ano, pois a equipa de Janet Yellen estima que a economia já não precisa de tantos estímulos, tendo em conta o mercado do trabalho e a inflação.</p>