Última hora

Em leitura:

Universidade de Soros: Órban poderá ceder ao ultimato da UE


Hungria

Universidade de Soros: Órban poderá ceder ao ultimato da UE

O primeiro-ministro húngaro poderá ceder ao ultimato de Bruxelas para que anule uma polémica lei contra as universidades estrangeiras no país no prazo de um mês.

Viktor Órban terá aceite fazer marcha atrás na medida, durante uma reunião do Partido Popular Europeu, antes do Conselho Europeu em Bruxelas, este sábado, segundo o porta-voz do PPE, Siegfried Muresan.

A decisão húngara visa a universidade do norte-americano George Soros, instalada em Budapeste.

O milionário, acusado por Órban de financiar a oposição, reuniu-se recentemente com o presidente da Comissão Europeia, que denunciou o que considera ser uma violação dos direitos fundamentais europeus.

A nível oficial, o governo húngaro, rejeita falar de concessões, afirmando estar a negociar o assunto com a União Europeia.

A decisão de Órban tinha originado vários protestos no país, depois da aprovação de uma lei que poderia levar ao encerramento da Universidade da Europa Central (UEC) de George Soros.

A nova medida, feita à medida da situação da UEC, limitava a instalação de universidades estrangeiras na Hungria aos estabelecimentos com escolas em funcionamento no país de origem.

O empresário norte-americano é acusado por alguns países do leste da Europa e pela Rússia de fomentar as revoltas populares que derrubaram vários governos no Médio Oriente, no Norte de África e no leste da Europa.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Rússia

Manifestações contra Putin acabam com detenções em São Petersburgo