Última hora

Em leitura:

França/Presidenciais: Comunistas apelam a voto em branco ou nulo


França

França/Presidenciais: Comunistas apelam a voto em branco ou nulo

Hot Topic Saiba mais sobre Eleições presidenciais francesas 2017

Os apoiantes de Jean-Luc Mélenchon não vão apoiar nenhum dos candidatos na segunda volta das eleições presidenciais francesas, no próximo domingo.

O candidato comunista foi derrotado na primeira volta do escrutínio e convocou os apoiantes para que votassem, numa consulta na internet, sobre o sentido de voto para a segunda volta onde o candidato independente centrista Emmanuel Macron defronta a líder da extrema-direita, Marine Le Pen.

O resultado da consulta revela que os apoiantes de Mélenchon favorecem o voto “branco ou nulo”, no domingo. Apenas um terço defendeu o voto em Emmanuel Macron.

São várias as personalidades francesas que manifestaram o apoio ao antigo ministro da Economia, para limitar a abstenção na segunda volta, que, segundo a maioria dos analistas, favorece a extrema-direita.

Exemplo disso, o primeiro-ministro francês Bernard Cazeneuve

As últimas sondagens dão a vitória a Emmanuel Macron com cerca de 60% das intenções de voto, contra 40% para Marine Le Pen.

A candidata da extrema-direita afirmou, esta terça-feira, estar mais bem preparada, do que o rival, para defender os interesses de França neste “novo mundo, como referiu, com Donald Trump na Casa Branca e Vladimir Putin no Kremlin.

Le Pen assume-se contra uma “globalização descontrolada” e espera canalizar o mesmo sentimento nacionalista e antissistema que elegeu o presidente norte-americano e que impulsionou a saída do Reino Unido da União Europeia.

A segunda volta das presidenciais francesas ocorre no dia 7 de abril.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Síria

Ofensiva do "daesh" faz cerca de 40 mortos na Síria