Última hora

Turquia em destaque no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

A Amnistia Internacional exigiu a libertação dos 120 jornalistas presos na Turquia e convocou protestos em cidades de todo o mundo, esta quarta-feira, Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. O Parlament

Em leitura:

Turquia em destaque no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Tamanho do texto Aa Aa

A Amnistia Internacional exigiu a libertação dos 120 jornalistas presos na Turquia e convocou protestos em cidades de todo o mundo, esta quarta-feira, Dia Mundial da Liberdade de Imprensa.

O Parlamento Europeu associou-se a esta data com uma exposição e a euronews falou com a esposa de um dos detidos, Musa Kart, que trabalhava para um jornal da oposição como cartonista.

“No período mais recente, na Turquia, a liberdade de expressão e de imprensa estão sob pressão e o jornal Cumhuriyet também foi um dos alvos”, disse Sevinc Kart.

“Foi uma operação política que levou à detenção de 12 pessoas do jornal, desde jornalistas a diretores, incluindo meu marido, Musa Kart, que estão agora na prisão de Silivri. É muito difícil explicar o que estamos a passar porque parece inacreditável”, acrescentou.

A Plataforma para o Jornalismo Independente, sedeada em Istambul, diz que são 163 os jornalistas detidos desde o golpe de Estado falhado, em julho passado.

Mas a liberdade de imprensa também é violada na Europa, refere uma eurodeputada ecologista alemã.

“O jornalismo não é um crime, o jornalismo independente, a liberdade de expressão, o pluralismo dos meios de comunicação são pré-condição da democracia”, disse Rebecca Harms à euronews.

“Por exemplo, na Hungria, enfrentamos uma situação em que, apesar de todas as críticas de Bruxelas, a situação está cada vez pior “, disse ainda.

O Conselho da Europa também manifestou preocupação com a interferência política em meios de comunicação do serviço público na Europa, nomeadamente em Espanha, Grécia, Polónia, Croácia e Ucrânia.