Última hora

Em leitura:

Correr a maratona em menos de duas horas? O "Breaking2" tenta responder


Desporto

Correr a maratona em menos de duas horas? O "Breaking2" tenta responder

Três atletas africanos estão a preparar-se para quebrar a barreira das duas horas para cumprir os 42,195 quilómetros que compõem uma maratona. Isto é, correr a distância abaixo dos 120 minutos.

O atual recorde oficial reconhecido pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF) é de 02:02,57 horas e pertence a Dennis Kimmeto, do Quénia. Foi batido na maratona de Berlim em setembro de 2014.

O dono da terceira melhor marca oficial do mundo (02:03,05 horas), o queniano Eliud Kipchoge, juntou-se ao etíope Lelisa Desisa (02:04,45 horas) e a Zersenay Tadese (02:10,41 horas), da Eritreia, para integrar o “Breaking2”, o projeto promovido por uma marca norte-americana de equipamento desportivo.

A tentativa vai decorrer este sábado no emblemático circuito de Monza, em Itália.

O vice-presidente da inovação em calçado da marca desportiva à frente do projeto explicou a importância de as curvas permitirem aos atletas uma maior eficiência.

“O piso tinha de ser totalmente plano e sem falhas na superfície. Havia muitas opções, mas o circuito de Monza pareceu-nos ter o melhor desses mundos combinado num só”, diz Tony Bignell, da Nike.

O evento será fechado ao público, mas pode ser seguido em direto pela internet.

Mesmo que o “Breaking2” venha a ter sucesso, o projeto é privado, o percurso não foi validado por nenhuma federação nacional e não segue as regras da IAAF, por isso, Dennis Kimmeto pode estar descansado: o recorde do mundo da maratona não está em risco.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Desporto

#LigaEuropa 1/2 final: Rashford coloca Morinho com um pé na final