Última hora

Em leitura:

Entram em vigor "zonas seguras" na Síria sob possível não cumprimento


Síria

Entram em vigor "zonas seguras" na Síria sob possível não cumprimento

O acordo para a criação de quatro “zonas seguras” na Síria, firmado pela Rússia, Turquia e Irão, entrou em vigor às 00h de sábado. Uma informação avançada por Moscovo.

De acordo com a Rússia, o seu exército parou, totalmente, os bombardeamentos nas áreas visadas no dia 01 de maio. O Observatório sírio dos Direitos Humanos confirmava esta informação.

Para a Rússia é importante a unidade entre os vários países na implementação deste acordo:

“A atitude construtiva por parte do Irão e da Turquia que apoiaram a ideia de reforçar o regime de cessar-fogo, desempenhou um papel importante na preparação atempada do memorando para a sua assinatura.

Ao mesmo tempo o apoio, ao documento, da administração dos EUA e da liderança da Arábia Saudita, e de outros países, é uma garantia adicional à sua implementação”, afirmou o vice-ministro da Defesa russo, Alexander Fomin.

Mas há indicações de que o memorando não estará a ser respeitado em Hama, por exemplo.

Mohammed Rasheed, porta-voz do grupo rebelde Jaish al-Nasr, com sede nesta cidade, confirma esta informação.

O memorando foi assinado quinta-feira, em Astana, capital do Cazaquistão sem o apoio da oposição síria que não quer o Irão envolvido neste acordo e não quer zonas de segurança que vão dividir o país.

A ONU estima que, pelo menos, 320.000 pessoas morreram e milhões foram obrigadas a fugir desde o início do conflito armado na Síria, em março de 2011.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Myanmar

Nobel da Paz Aung San Suu Kyi visita rainha Isabel II