Última hora

Última hora

Nicola Sturgeon pouco preocupada com resultados nas eleições locais

Em leitura:

Nicola Sturgeon pouco preocupada com resultados nas eleições locais

Nicola Sturgeon pouco preocupada com resultados nas eleições locais
Tamanho do texto Aa Aa

Com Reuters

Os resultados das eleições locais da passada sexta-feira no Reino Unido foram favoráveis ao Partido Conservador (centro-direita) da primeira-ministra Theresa May, no que é visto com um bom sinal face às eleições anticipadas, convocadas para junho.

As eleições locais britânicas costumam ser utilizadas pelos eleitores para punir o partido no Governo, o que não foi o caso. Os Conservadores ganharam mais de 550 eleitos nos órgãos de poder local.

No entanto, a abstenção foi elevada e o Governo mostrou-se cauteloso quanto a possíveis resultados das eleições de junho.

O Partido Trabalhista (centro-esquerda), por outro lado, perdeu alguns dos feudos mais importantes, como foi o caso de várias localidades no País de Gales.

No entanto, as maiores perdas foram as sofridas pelo partido de extrema-direita UKIP, o Partido da Independência do Reino Unido, cujo objetivo principal era a saída do país da União Europeia.

Conservadores sobem, mesmo na Escócia

Os resultados são também importantes na Escócia já que, desde 1990, a região costuma também castigar o partido no poder a nível nacional.

Nestas eleições, no entanto, o Partido Conservador subiu, em detrimento do Partido Trabalhista (centro-esquerda) e do Partido Nacional Escocês (SNP) – ainda que, neste caso, a descida tenha sido menos acentuada.

A primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, diz, no entanto, que o SNP não perdeu poder, já os votos ganhos pelos Conservadores foram perdidos pelos Trabalhistas.

“É interessante analisar o apoio de Conservadores e Nacionalistas, uma vez que são o espelho um do outro. O voto nos Trabalhistas desceu e as pessoas votaram nos Conservadores,” disse Nicola Sturgeon.

“Por isso, o SNP não está a perder terreno para os Conservadores, são os Trabalhistas.”

No entanto, a tendência é importante para o projeto independentista do SNP, já que os escoceses que não concordem com a independência da Escócia, votarão, provavelmente, nos Conservadores em junho.

As sondagens relativas às legislativas dão, por agora, uma vantagem à primeira-ministra May superior a 20% em relação aos Trabalhistas de Corbyn.

Um resultado que poderia traduzir-se num ganho de cerca de 100 lugares no parlamento, todo um reforço no quadro das difíceis negociações relativas ao Brexit.