This content is not available in your region

EUA: Sally Yates garante ter avisado Donald Trump sobre Michael Flynn

Access to the comments Comentários
De  Euronews
EUA: Sally Yates garante ter avisado Donald Trump sobre Michael Flynn

<p>A antiga procuradora geral dos Estados Unidos da América, Sally Yates, assegurou, esta segunda-feira, ter avisado a Casa Branca, em janeiro, de que o então conselheiro para a segurança nacional, Michael Flynn, poderia ser chantageado pela Rússia.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Sally Yates said she told the White House that Michael Flynn was susceptible to blackmail <a href="https://t.co/Ekywg2SrxA">https://t.co/Ekywg2SrxA</a> <a href="https://t.co/NcwlkTYgEn">pic.twitter.com/NcwlkTYgEn</a></p>— <span class="caps">NYT</span> Politics (@nytpolitics) <a href="https://twitter.com/nytpolitics/status/861664983070978048">May 8, 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Perante o Senado, Yates afirmou que Moscovo teria conhecimento de que Flynn mentira ao vice-presidente, Mike Pence, negando conversas com o embaixador russo em Washington. </p> <p>“Estávamos preocupados com o facto de o povo americano ter sido enganado sobre a conduta subjacente e sobre o que o general Flynn fez. Além disso, não éramos os únicos a saber disso. Os russos sabiam, também, que o general Flynn tinha enganado o vice-presidente. Isso foi um problema porque não só acreditávamos que os russos sabiam disso como, provavelmente, tinham provas dessa informação”, contou a antiga procuradora geral.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Sally Yates said she had two in-person meetings and one phone call with the White House about Michael Flynn <a href="https://t.co/3mI2yPSRAF">https://t.co/3mI2yPSRAF</a> <a href="https://t.co/zRZ9zjys5i">pic.twitter.com/zRZ9zjys5i</a></p>— Los Angeles Times (@latimes) <a href="https://twitter.com/latimes/status/861661806196133889">May 8, 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Barack Obama, já tinha desaconselhado o sucessor a incluir o antigo general na sua Administração. Donald Trump preferiu ignorar o aviso, fez o mesmo com a advertência de Sally Yates e continuou a elogiar Flynn.</p> <p>O antigo conselheiro foi obrigado a demitir-se, em fevereiro, após a revelação de que tinha discutido com o embaixador russo em Washington, Sergei Kisliak, as sanções em vigor contra Moscovo.</p>