Última hora

François Hollande abandona Eliseu como entrou: sozinho

O agora ex-chefe de Estado nunca casou, viveu um escândalo amoroso a meio de um mandato em que os franceses se viram privados de uma primeira-dama.

Em leitura:

François Hollande abandona Eliseu como entrou: sozinho

Tamanho do texto Aa Aa

François Hollande recebeu as chaves do Eliseu das mãos de Nicolas Sarkozy a 15 de maio de 2012. Este domingo, 14 de maio, cinco anos depois, entregou-as a Emmanuel Macron.

Escoltado pelo sucessor após a passagem de testemunho, Hollande abandonou o Eliseu como entrou, sem ter tido uma primeira-dama a seu lado. Sozinho, entrou num carro que aguardava no átrio do palácio e seguiu rumo à sede do Partido Socialista, em Paris, onde agradeceu aos camaradas.

“Queria regressar aqui porque sem vocês, sem o movimento que representam, sem a força que incarnam, eu jamais teria sido presidente de França. Permitam-me dizer-vos que deixo um país, a França, numa melhor situação do que a encontrei”, sublinhou o agora ex-chefe de Estado.


Encerrando um mandato complicado de cinco anos, em que teve de lidar com uma época manchada a sangue pelo terrorismo, o grande legado de Hollande à França terá sido a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas não chegou.

A perda do favoritismo do povo terá contribuído para a decisão de não se recandidatar e sai de cena como o presidente mais impopular da V República e o único que não se recandidata a um segundo mandato.