Última hora

Última hora

Europa rende-se a Salvador

Amar pelos dois' foi o grande tema da noite do Festival Eurovisão da Canção em Kiev na Ucrânia.

Em leitura:

Europa rende-se a Salvador

Tamanho do texto Aa Aa

‘Amar pelos dois’ foi o grande tema da noite do Festival Eurovisão da Canção em Kiev na Ucrânia. Salvador Sobral cantou para a inédita vitória portuguesa na final do festival em que participaram 26 países.

“Vivemos num mundo em que a música é descartada, música ‘fast food’, sem qualquer conteúdo e espero que esta seja uma vitória para que a música de facto signifique alguma coisa (…) A música não é fogo-de-artifício, música é sentimento”, explicou o cantor luso no palco e com o troféu nas mãos.


A canção, com letra e música de Luísa Sobral, irmã de Salvador Sobral, obteve 758 pontos na votação combinada dos júris nacionais e do público.

‘Amar pelos dois’ bateu ‘bela desordem’ do búlgaro Kristian Kostov que ainda causou alguns calafrios ao público português.

Entrevistado pela euronews, um espetador ‘luso’ tirou as palavras da boca de muitos portugueses.

“Eu sabia que a nossa canção era diferente, única, mas a história estava contra nós. Durante tantos anos tivemos resultados tão desastrosos que era difícil imaginar que algum dia iríamos ganhar”, explicou o português, pintado de verde e vermelho.

Primeiro-ministro de Portugal felicita Salvador Sobral

O primeiro-ministro felicitou o cantor pela vitória no Festival Eurovisão da Canção em representação de Portugal, com o tema “Amar pelos dois”, considerando que se fez história em português.

“Fez-se história em português hoje na Eurovisão. Parabéns Salvador! Parabéns Portugal!”, escreveu António Costa na rede social Twitter.


Benfiquistas gritam por Sobral no Marquês de Pombal

A vitória de Portugal foi festejada por milhares de benfiquistas concentrados no Marquês de Pombal, em Lisboa, a festejar o tetracampeão, que gritaram pelo nome de Salvador Sobral, de 27 anos, “esse grande benfiquista”.

“Amar pelos dois” venceu a 06 de março a final do Festival da Canção, que decorreu no Coliseu dos Recreios de Lisboa.

Com esta canção, Portugal regressou, após um ano de ausência, ao Eurovisão, onde se estreou em 1964.

A penúltima vez que Portugal competiu numa final do Festival Eurovisão da Canção foi em 2010, com a canção “Há dias assim”, interpretada por Filipa Azevedo.

Este ano, assinalou-se a 62.ª edição do concurso, tendo Portugal falhado cinco edições (em 1970, 2000, 2002, 2013 e 2016).

Edição marcada por conflito entre Ucrânia e a Rússia

A edição 2017 do Festival Eurovisão da Canção ficou marcada por um conflito entre Ucrânia, país anfitrião, e a Rússia.

A 13 de abril, a Rússia anunciou que não iria participar no concurso após a Ucrânia ter impedido a entrada da concorrente russa em território ucraniano.

A cantora Yulia Samoylova está proibida de entrar na Ucrânia durante três anos, por ter dado um concerto na Crimeia em junho de 2015, após a anexação russa daquela península em 2014.

A organização do festival, que insistiu na participação da cantora russa, ameaçou excluir a Ucrânia das próximas edições do concurso se Kiev insistir em proibir a entrada de Yulia Samoylova no país.

A Rússia já anunciou que a cantora irá representar o país na edição de 2018 do concurso.

Os países que participaram na final do Festival Eurovisão da Canção 2017 foram Portugal, Moldávia, Azerbaijão, Grécia, Suécia, Polónia, Arménia, Austrália, Chipre, Bélgica (apurados na primeira semifinal), Áustria, Roménia, Holanda, Hungria, Dinamarca, Croácia, Noruega, Bielorrússia, Bulgária, Israel (apurados na segunda semifinal), França, Alemanha, Itália, Espanha, Reino Unido (os denominados ‘Cinco Grandes’) e a Ucrânia.

(Com Lusa)