Última hora

Em leitura:

Ataque em Cabul: Mulher alemã morta e finlandesa desaparecida


Afeganistão

Ataque em Cabul: Mulher alemã morta e finlandesa desaparecida

Uma cidadã alemã e o respetivo guarda-costas afegão foram mortos e uma cidadã finlandesa terá sido raptada, sábado à noite, na sequência de um ataque a uma casa de hóspedes (foto em cima) em Cabul, capital do Afeganistão. A ofensiva ainda não foi reivindicada, tendo sido realizada por homens armados ainda não identificados.

De acordo com o porta-voz do ministro do interior afegão, o ataque aconteceu pelas 23:30 horas (20:00 horas em Lisboa).

Citado pela agência afegã Khaama Press, Najib Danish adiantou que uma mulher com passaporte finlandês está desaparecida desde o ataque e que uma investigação foi aberta.


As três vítimas estavam a trabalhar, em Cabul, para a ONG sueca Operação Misericórdia, cujos projetos incluem a afirmação das mulheres na sociedade afegã. O guarda-costas afegão terá sido decepado.

Um residente na zona contou à agência de notícias ToloNews que as mulheres “tinham alugado a casa” e que “costumavam sair pela manhã e voltar por volta das quatro e meia da tarde”. Usavam trajes tradicionais e os lenços na cabeça, andavam desarmadas e tinham dois guarda-costas”, contou Abdul Jalil.

Outro residente contou que na casa de hóspedes atacada “viviam há dois ou três anos três mulheres e dois homens de nacionalidade estrangeira, com dois guarda-costas.”


Entretanto, mais a sul no Afeganistão, na província de Zabul, registaram-se também diversos ataques talibãs contra as forças da ordem.

As primeiras informações adiantavam que mais de 20 polícias haviam sido mortos na sequência de uma emboscada na autoestrada entre Kandahar e Qalat. Uma atualização da agência de notícias Pajhwok, citando o governador distrital de Shahjwe, refere que alguns dos polícias presumidos mortos haviam regressado, reduzindo o balanço para 12 vítimas mortais.


Os combates entre militares e talibãs prosseguem na província afegã de Zabul.