Última hora

Coreia do Sul e Japão reagem à Coreia do Norte

Em leitura:

Coreia do Sul e Japão reagem à Coreia do Norte

Tamanho do texto Aa Aa

O Ministro dos Negócios Estrangeiros sul coreano apelou à Coreia do Norte para que suspendesse ações provocadoras, depois de esta ter lançado um míssil balístico.

Uma semana depois de ter testado um míssil de médio e longo alcance que os peritos classificaram como um avanço no secreto programa de mísseis estatal, a Coreia da Norte lançou um míssil balístico de porte médio este domingo.


O ministro dos Negócios Estrangeiros da parte sul da península declarou este domingo: “A Coreia do Norte lançou um míssil balístico de novo. A ação provocante e repetida da Coreia do Norte vai contra as expetativas e desejo do nosso governo e da comunidade internacional de estabelecer a paz e desnuclearizar a península coreana…”

O Japão também reagiu ao lançamento do míssil, que percorreu cerca de 500 km e terá caído no mar do Japão, sem danos conhecidos em barcos ou aviões, através de uma declaração do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe: “Vai ter lugar uma reunião dos G7 esta semana. Pretendo fazer disto um assunto premente e debatê-lo com propriedade nessa altura. E quero ver os G7 a entregar uma mensagem clara à Coreia do Norte. É importante coordenar a Coreia do Sul e os Estados Unidos, mas também a China e a Rússia.”

O Japão a ambicionar uma tomada de posição coletiva e de força, após a reunião, esta semana dos G7 na Sicília.

O tipo de míssil lançado este domingo numa zona perto de Pukchang está ainda por apurar, mas crê-se não ser um míssil balístico intercontinental.

A Coreia do Norte tem desafiado todas as vozes que urgem à redução dos programas nucleares e de mísseis, incluindo o maior e único país aliado, a China.