Última hora

Última hora

Detenções em massa em suposta festa "gay" em Jacarta

A polícia indonésia deteve 141 homens numa sauna de Jacarta, suspeitos de participarem numa festa “gay” no local, no último episódio do que várias ONGs classificam de crescente repressão contra a comu

Em leitura:

Detenções em massa em suposta festa "gay" em Jacarta

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia indonésia deteve 141 homens numa sauna de Jacarta, suspeitos de participarem numa festa “gay” no local, no último episódio do que várias ONGs classificam de crescente repressão contra a comunidade homossexual no país de maioria muçulmana.

Depois da operação, as autoridades distribuiram pelos meios de comunicação locais fotografias de um grande números de detidos, em tronco nu, atraindo as críticas de ativistas dos Direitos Humanos, que sublinharam nomeadamente que amigos e familiares dos homens em questão poderiam não estar a par da sua orientação sexual, destacando uma violação da privacidade e a possibilidade de represálias.

Apesar da homossexualidade não ser ilegal na maioria da Indonésia – com excepção da província de Aceh, que aplica a “sharia, a lei islâmica -, a comunidade “gay” é regularmente visada por raides policiais.

As autoridades indicaram que, entre os detidos em Jacarta, uma dezena de homens poderão ser acusados nos termos da legislação antipornografia e que outros são suspeitos de prostituição.

A hostilidade contra a comunidade LGBT (lésbica, gay, bissexual e transexual) tem vindo a crescer no país, com ministros, personalidades conservadoras e grupos islamitas a multiplicarem os comentários homofóbicos em público.

Na semana passada, dois homens foram condenados a receber bastonadas em público, acusados de manter relações homossexuais. A sentença deverá ser executada esta terça-feira, apesar do apelo lançado por um responsável da ONG Human Rights Watch às autoridades.