Última hora

Em leitura:

Macron e Gentiloni querem uma União Europeia mais forte


França

Macron e Gentiloni querem uma União Europeia mais forte

O presidente francês, Emmanuel Macron e o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, defenderam, este domingo, a necessidade de uma União Europeia mais forte e mais integracionista.

No encontro que antecede a cimeira do G7, que ocorre na próxima semana na Sicília, os dois líderes defenderam que Bruxelas deve ter uma maior intervenção nas questões económicas e financeiras, do bloco.

Macron e Gentiloni apelaram, ainda, a uma maior convergência das políticas para fazer face à crise migratória.

“Devemos investir esse capital de confiança nas políticas migratórias comuns, na transformação da nossa união monetária, cada vez mais, numa união fiscal, numa união bancária (…) nas regras comuns, que a Itália pretende respeitar, e que devem incentivar, cada vez mais, as convergências e não as diferenças entre os vários países europeus”, afirmou o primeiro-ministro italiano.

O presidente francês confessa que conhece “os desafios que a Itália teve de enfrentar, em relação à migração. Não ouvimos, a tempo, os gritos de alerta da Itália. Desejo que possamos chegar a uma verdadeira reforma do direito de asilo e das regras, que são hoje as nossas, para proteger melhor os Estados que estão mais sujeitos a esta pressão migratória e esclarecer as nossas regras comuns.”

Todos os dias, chegam centenas de migrantes a Itália.

Este domingo, cerca de 240 migrantes, provenientes de África, desembarcaram em Bari, no sul da península. O país recebeu, desde o início do ano, mais de 45 mil pessoas.

Espanha

Espanha: Pedro Sánchez recupera liderança do PSOE