Última hora

Em leitura:

Segurança reforçada e luto na final da Liga Europa


Suécia

Segurança reforçada e luto na final da Liga Europa

Foi de consternação o início do derradeiro treino em Inglaterra do Manchester United antes de jogar esta quarta-feira à noite a final da Liga Europa contra o Aajax de Amesterdão.

A equipa de José Mourinho cumpriu um minuto de silêncio pelas vítimas do atentado terrorista que havia ocorrido menos de 24 horas antes num concerto de Ariana Grande na Manchester Arena.

Já em Estocolmo, o clube inglês cancelou também a habitual conferência de imprensa de antevisão do jogo. Pelo Twitter oficial dos “red devils”, Mourinho lamentou o sucedido, disse não ser de “tirar da cabeça e do coração as vítimas e respetivos familiares”, mas lembrou que a equipa tem “um trabalho a fazer”.


“Vamos à Suécia para o fazer. É pena que não possamos viajar com a habitual alegria que temos sempre antes de um grande jogo. Mesmo com a minha ainda curta estada na cidade, sei que as pessoas de Manchester vão conseguir ultrapassar isto como um só”, expressou o português, cujo objetivo desportivo será tentar conduzir a equipa à conquista do primeiro título na Liga Europa (antiga Taça UEFA) do Manchester United.


O Ajax de Amesterdão também cumpriu um minuto de silêncio pelas vítimas de Manchester no início do treino de adaptação ao palco da final.

O treinador dos holandeses lamentou não poder ser esta a final que todos esperavam pelo sucedido na cidade da equipa adversária e também, pelo lado desportivo, a ausência nos ingleses de Zlatan Ibrahimovic, sueco que fez história em Amesterdão e se encontra lesionado.

Apesar da juventude dos holandeses, Peter Bosz prometeu uma equipa preparada para jogar para ganhar diante de um clube mais habituado a jogar a Liga dos Campeões.


A final joga-se na Friends Arena, de Estocolmo, casa habitual da seleção da Suécia e do clube AIK. O jogo entre o Ajax e o Manchester United vai estar rodeado de fortes medidas de segurança, o apito inicial será antecedido de um minuto de silêncio e as duas equipas vão jogar de luto em memória das 22 vítimas mortais do atentado terrorista de segunda-feira.


Coreia do Norte

Coreia do Norte rejeita "categoricamente" condenação da ONU