Última hora

Em leitura:

Theresa May sobe nível de ameaça para "crítico"


Reino Unido

Theresa May sobe nível de ameaça para "crítico"

O Reino Unido subiu o nível de ameaça para “crítico”, o mais alto na escala de segurança interna do país após o atentado suicida no Manchester Arena, na segunda-feira, que matou 22 pessoas e feriu outras 59.

No anúncio, a primeira-ministra britânica Theresa May informou que as forças armadas vão patrulhar locais como o Parlamento ou eventos culturais e desportivos.

“A mudança do nível de ameaça significa que vão ser disponibilizados recursos adicionais e apoio à polícia, pois eles trabalham para nos manter a todos seguros. Isso significa que os polícias armados, responsáveis por tarefas como guardar locais-chave serão substituídos por membros das forças armadas, o que vai permitir à polícia aumentar, significativamente, o número de oficiais armados a patrulhar os locais-chave”, contou a governante.

A polícia britânica identificou Salman Abedi como o alegado autor do atentado suicida no Manchester Arena, pós um concerto de Ariana Grande.

O jovem de 22 anos terá nascido na área de Manchester e é de ascendência líbia.

As autoridades concentram-se agora em descobrir se Abedi agiu sozinho ou se faz parte de uma célula terrorista.

“O público vai estar ciente da prisão que foi feita e as buscas que estão em curso e há mais trabalho desse género que temos em curso. No entanto, como dissemos nas últimas 24 horas, a linha crítica de investigação, para nós, está em saber se o terrorista, que morreu, agia sozinho ou fazia parte de um grupo”, anunciou o Comissário Assistente para Operações Especializadas da Polícia Metropolitana, Mark Rowley.

A polícia fez buscas na casa do irmão do suspeito, no sul de Manchester, e deteve um homem de 23 anos, em Chorlton, por ligação ao atentado, não adiantando mais detalhes.

O autoproclamado Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado, em Inglaterra, mas não mostrou nenhuma prova do seu envolvimento.

Reino Unido

Manchester presta tributo às vítimas