Última hora

Manchester: 7 pessoas detidas

Em leitura:

Manchester: 7 pessoas detidas

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia britânica deteve mais uma pessoa, a sétima, no âmbito das investigações sobre o atentado suicida que matou 22 pessoas e feriu outras 64, na segunda-feira, no Manchester Arena, em Inglaterra.

A última detenção ocorreu após buscas numa casa de Nuneaton, na região de Warwickshire.


Anteriormente já tinham sido detidos no Reino Unido, uma mulher e cinco homens, e na Líbia, o pai e um dos irmãos do bombista.

As autoridades identificaram o alegado autor do atentado como sendo Salman Abedi, um estudante de 22 anos, de Manchester e de ascendência líbia.

As autoridades estão a investigar a possível ligação de Abedi com o Daesh, que já reivindicou o atentado.

O pai do alegado bombista afasta esta possibilidade afirmando que o filho não tinha essa ideologia e que tinha falado com ele há poucos dias.

“O Salman estava a estudar na universidade Northenden, a sul de Manchester. Nunca teve problemas. Passou os dois anos com boas notas. Falei com ele há acerca de cinco dias”, conta Ramadan Abedi.

As autoridades dos Estados Unidos da América acreditam existir uma rede, uma célula terrorista inspirada no grupo Estado Islâmico. Segundo o congressista Mike McCaul, que preside à comissão da Segurança Interna da Câmara dos Representantes, a bomba utilizada sugere um “nível de sofisticação” que pode indicar que o fabricante teve formação no estrangeiro. O explosivo usado é o mesmo que foi utilizado nos ataques de Paris, em 2015, e de Bruxelas, em 2016.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, subiu o nível de ameaça no país para “crítico” e anunciou que os militares vão patrulhar locais-chave no Reino Unido.