Última hora

Em leitura:

Egito responde com ataques aéreos ao último atentado contra cristãos coptas


Egito

Egito responde com ataques aéreos ao último atentado contra cristãos coptas

É o segundo dia consecutivo de bombardeamentos sobre campos ligados à Al-Qaeda na Líbia Oriental.

A resposta firme do presidente egípcio Abdel Fattah al-Sisi que se iniciou na sexta-feira, horas depois do atentado a peregrinos coptas que matou 29, incluindo crianças.

O Estado Islâmico reivindicou o atentado este sábado e al-Sisi reforçou o aviso feito antes: mais 3 ataques aéreos sobre Derna, Líbia Oriental.


Derna tem um historial de militância islamista e foi a primeira presença do Estado Islâmico na Líbia em 2014.

A acção foi vista no Cairo como a resposta adequada aos ataques violentos contra a minoria cristã no Egito e que puseram o país em estado de emergência desde abril.

Yahia Ez Eldien, antigo gerente agora reformado, acha que uma retaliação ao extremismo islamista era necessária face à injustiça dos ataques à comunidade cristã: “O objectivo dos terroristas é dividir o Egipto em dois países, um cristão e outro muçulmano. Esta gente é ateia e nós somos crentes em Deus, não está certo.”

Azab Shehata, condutor, aprova a reação do governo egípcio: “O que o exército egípcio e a força aérea egípcia fizeram foi apreciável, uma reação rápida. Isso trouxe algum alívio às pessoas.”

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Egito entregou uma carta ao Conselho de Segurança das Nações Unidas informando que os ataques eram um ato legítimo de auto-defesa.


Os funerais dos cristãos egípcios mortos quando seguiam num autocarro em Minya, a sul do Egito, prosseguem.

Alemanha

Merkel quer Europa a lutar pelo seu futuro