Última hora

Em leitura:

Europa vira-se para a China


Bélgica

Europa vira-se para a China

Desiludida face às políticas protecionistas e ao negacionismo climático dos Estados Unidos, a União Europeia vira-se para a China. Europeus e chineses têm encontro marcado esta quinta-feira para uma cimeira em Bruxelas para aumentar a cooperação económica e ambiental.

“A China tem um grande problema de poluição do ar, especialmente em Pequim. Por outro lado, a política de desenvolvimento económico interno da China é muito clara: a economia verde é uma prioridade para o governo chinês”, sublinhou Xinning Song, professor da Academia de Bruxelas, especialista nas relações EU-China.

O comércio é um dos grandes temas da cimeira. A Europa acusa a China de concorrência desleal e de interferir na economia, contrariando as leis do mercado. Para acertar agulhas, a União Europeia negoceia desde 2013 um acordo de investimento com Pequim.

“Estamos interessados num comércio justo e numa concorrência justa. Temos expetativas em relação ao acordo de investimento e a uma posição sobre o clima que aprofunde a nossa cooperação. Não devemos falar tanto de ideologia mas mais de soluções práticas”, disse Jo Leinen, deputado europeu alemão de centro-esquerda.

A segurança, o terrorismo e a Coreia do norte são outros dos temas da cimeira União Europeia China que se desenrola a 1 e 2 de junho em Bruxelas.