Última hora

Em leitura:

O planeta contra Donald Trump


mundo

O planeta contra Donald Trump

A decisão do presidente norte-americano de abandonar o Acordo de Paris, um compromisso histórico na tentativa de travar o aquecimento global, fez ondas um pouco por todo o mundo e as críticas têm sido praticamente unânimes.

Os Estados Unidos ficam orgulhosamente sós mas não conseguirão fazer cair o acordo ratificado por 195 países.

Angela Merkel até prometeu medir as palavras mas não deixou de dizer que “a decisão dos Estados Unidos de abandonar o Acordo de Paris é extremamente lamentável”

A chanceler alemã não foi a única voz crítica. Os principais líderes europeus rejeitaram categoricamente a renegociação do Acordo sugerida por Trump e para o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, só há um caminho a seguir:

“Não há marcha atrás na política de transição energética, não há forma de voltar atrás no Acordo de Paris.”

Donald Trump justificou a medida com a necessidade de defender os americanos acima de tudo mas pode muito bem virar-se o feitiço contra o feiticeiro, uma vez que na prática a decisão apenas servirá para aproximar União Europeia e China.