Última hora

Última hora

Polícia de Londres tinha sido avisada sobre um dos terroristas

Depois de revelada a identidade de dois dos terroristas de Londres, surgem testemunhos de vizinhos que afirmam ter avisado a polícia dos comportamentos de um dos atacantes

Em leitura:

Polícia de Londres tinha sido avisada sobre um dos terroristas

Tamanho do texto Aa Aa

A eficácia das brigadas antiterroristas do Reino Unido começa a ser questionada com as declarações de diversas testemunhas, desde que a polícia divulgou a identidade dos dois atacantes do atentado de sábado em Londres: Khuram Shazad Butt, de 27 anos, e Rachid Redouane, de 30 anos,

Um vizinho de Butt diz que a polícia pede informações sobre tudo o que pareça suspeito, que ouvem dezenas de apelos por dia na rádio nesse sentido, mas depois de recolherem as informações, os polícias não ligam mais. O homem faz referência ao facto de a sua mulher ter alertado a polícia sobre os comportamentos de Butt e os comentários que fazia às crianças sobre a jihad e os atentados.

E não foi a única. Khuram Butt estava sinalizado pela polícia e pelo MI5 e “vários vizinhos tinham sinalizado às autoridades os seus comportamentos estranhos“http://internacional.elpais.com/internacional/2017/06/05/actualidad/1496688763_357791.html

O responsável pela luta antiterrorista, Mark Rowley reconheceu que Butt tinha estado sob investigação em 2015 e que as autoridades tinham recebido vários alertas de cidadãos sobre o seu comportamento. Mas, depois de examinarem o caso, os seus serviços tinham concluído que nâo havia indícios de que estivesse envolvido em atividades terroristas nem que estivesse a planear um ataque.

E enquanto a investigação prossegue, milhares de pessoas de todas as religiões juntaram-se na vigília pelas vítimas, com mensagens como a “ponte de Londres nunca cairá”.

Um membro da comunidade muçulmana, Ahamadiya, afirma: “Isto foi absolutamente bárbaro. Isto não representa o Islão. Tem sido dito vezes sem conta e não é a primeira vez que acontece no Reino Unido ou na América. Mas nós rejeitamos isto completamente. Condenamos isto da maneira mais firme possível”.

Entre as homenagens às vítimas e as revelações sobre a investigação, os britânicos vão ter que se preparar para votarem esta quinta-feira nas eleições legislativas.