Última hora

Em leitura:

Detido diretor da Amnistia Internacional para a Turquia


Turquia

Detido diretor da Amnistia Internacional para a Turquia

O diretor da Amnistia Internacional (AI) para a Turquia, o advogado Taner Kilic, foi detido, na terça-feira, por suspeita de ligações ao líder oposicionista Fethullah Gülen, acusado por Ancara de instigar o golpe de Estado falhado de julho de 2016, informou a ONG.

Kilic foi detido na cidade de Izmir, no oeste do país. Na mesma operação, foram detidas outras 22 pessoas, de acordo com a AI.

“A pressão desencadeada após o golpe de Estado na Turquia atingiu o diretor da delegação turca da AI, demonstrando que a situação chegou muito longe e se tornou arbitrária”, afirmou, num tweet, o secretário-geral da AI, Salil Shetty.

Andrew Gardner, da Amnistia Internacional na Turquia, disse à agência noticiosa espanhola Efe que a polícia realizou buscas no escritório de Kilic e copiou o conteúdo dos computadores.

Desde a tentativa de golpe de Estado, as autoridades turcas prenderam 50 mil pessoas e demitiram de funções ou suspenderam 150 mil, por alegadas ligações a grupos terroristas.

Ancara responsabiliza Fethullah Gülen, um antigo aliado do Presidente Recep Tayyip Erdogan exilado desde 1999 nos Estados Unidos, pela tentativa de golpe de Estado de 20 de julho de 2016, acusando a organização que lidera de ter infiltrado as instituições turcas com a intenção de criar um Estado paralelo.

Colômbia

Colômbia: Cessar-fogo e de hostilidades com três "violações graves"