Última hora

Última hora

Pep Guardiola "ponta-de-lança" do referendo catalão

Em leitura:

Pep Guardiola "ponta-de-lança" do referendo catalão

Tamanho do texto Aa Aa

A Catalunha volta a manifestar-se nas ruas para exigir o direito a convocar um referendo à independência do território.

Dezenas de milhares de pessoas concentraram-se, este domingo, em Barcelona, num evento a favor da consulta popular convocada para dia 1 de Outubro mas rejeitada por Madrid e pelo Tribunal Constitucional espanhol.

Entre as personalidades na tribuna do evento, o treinador do clube inglês Manchester City, o catalão Pep Guardiola denunciou o que considera serem, “os abusos do governo espanhol”:

“Apelamos à comunidade internacional para que nos ajude, aos democratas na Europa e no mundo inteiro para que estejam ao nosso lado na defesa dos direitos que estão ameaçados na Catalunha como a liberdade, a participação política e o direito de voto”.

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, tinha rejeitado qualquer referendo durante o seu mandato, depois da justiça ter considerado ilegal e inconstitucional a anterior consulta em 2014.

O protesto ocorre num momento em que o governo autonómico catalão prepara uma nova lei para desafiar a proibição de Madrid. O governo espanhol reagiu à medida, falando de um “golpe de estado”, quando ameaça abrir um processo contra o atual líder regional por desobediência.

Os principais partidos e grupos independentistas responderam este domingo às ameaças, ao afirmarem que, “não há prisões suficientes para deter todos os catalães que querem participar no referendo”.