Última hora

Em leitura:

Rússia aperta segurança na Taça das Confederações com Mundial em vista


Desporto

Rússia aperta segurança na Taça das Confederações com Mundial em vista

Uma lista negra de adeptos, registo de estrangeiros em visita do país, proibição de manifestações, suspensão de venda e consumo de álcool próximo de locais de concentração de adeptos e limitação de circulação nos espaços aéreo e marítimo. A Rússia não arrisca e quer evitar a todo o custo a repetição durante a Taça das Confederações e o Mundial de futebol do atentado terrorista ocorrido há dois meses em São Petersburgo.

O diretor adjunto do gabinete do serviço de segurança federal (FSB, na sigla original) russa explicou que “o principal trabalho dos serviços especiais russos e a das forças da lei estão concentrados na identificação e prevenção de possíveis ataques terroristas”. “Tendo isso em consideração, posso dizer-vos que não temos identificadas ameaças imediatas à segurança dos participantes e dos convidados na Taça das Confederações e no Mundial de futebol”, afirmou Alexei Lavrishchev.

Há um ano, em França, adeptos russos envolveram-se em confrontos violentos durante o Europeu. Este ano, na final da Taça russa, ganha pelo Lokomotiv de Moscovo diante do Ural, houve uma invasão de campo.

Os “hooligans” identificados nestes incidentes fazem parte de uma lista negra de 191 adeptos banidos dos estádios pelas autoridades russas, revelou o responsável do Kremlin para os grandes eventos desportivos no país. Foi ainda implementado um novo modelo de acesso aos bilhetes dos jogos, que impõe o registo dos interessados e a criação de um novo documento “ad hoc” de identificação.

“Vou dize-lo sem rodeios: os cidadãos que tenham violado a lei durante competições desportivas, que tenham manifestado comportamentos racistas, usado meios pirotécnicos, cometido vandalismo ou provocado confrontos estão sob a nossa permanente vigilância. E isto também inclui ‘hooligans’ estrangeiros”, revelou Anton Gusev.

A Taça das Confederações tem o pontapé de saída este sábado, 17 de junho, em São Petersburgo, com o jogo entre a anfitriã Rússia e a Nova Zelândia, a campeã da Oceânia (OAF).

O campeão da Europa (UEFA), Portugal, entra em campo no domingo, em Kazan, diante do México, campeão da América do Norte, Central e Caraíbas (CONCACAF), num torneio que serve de tubo de ensaio à segurança do Mundial do próximo ano.

Desporto

Rafael Nadal: uma lenda viva do ténis aos 31 anos