Última hora

Última hora

"Não sei se eram pessoas ou destroços a cair da torre Grenfell"

Em leitura:

"Não sei se eram pessoas ou destroços a cair da torre Grenfell"

Tamanho do texto Aa Aa

Os bombeiros chegaram em apenas seis minutos à torre Grenfell de Londres, mas cerca de meia hora após as chamas terem começado a alastrar-se pela fachada do prédio de 24 andares.

Era cerca de uma e meia da manhã em Londres e, segundo uma testemunha:

“Eu só conseguia ver uma parte do edifício coberta de fumo e chamas e então, rapidamente, em pouco tempo, propagou-se a todo o edifício, foi algo realmente triste, que se vê nos filmes, mas não na vida real”.

No interior do edifício, os cerca de 500 residentes tentavam escapar às chamas, alguns aprisionados dentro dos apartamentos, depois de não terem sido alertados pelo alarme de incêndio, como afirmam outras duas testemunhas:

“O fogo começou a subir, começou a ver-se do exterior e continuou a subir até ao telhado e depois daí para baixo. E foi aí que comecei a ver muitas crianças, mães e pais a gritar por ajuda, a acenar às janelas”.

“Não tenho a certeza do que estava a ver, se eram pessoas a cair ou apenas destroços. Não tenho a certeza mas conseguia ouvir os gritos, imparáveis, que vinham desta zona”.

Há relatos de que várias pessoas teriam tentado saltar das janelas ou lançar crianças para as equipas de resgate no solo.

“Eu vivo do outro lado da rua e quando olhei pela janela vi todo o cenário, este fogo terrível. Estava sob choque. É muito triste ver pessoas a serem queimadas até à morte e não podermos fazer nada para ajudá-las”, confessa outra testemunha.

Esta noite pelo menos 20 pessoas encontravam-se hospitalizadas em estado crítico, quando dezenas permanecem desaparecidas. A polícia de Londres anunciou que as operações de resgate e rescaldo podem prolongar-se por vários dias.