Última hora

Em leitura:

Grenfell: "Uma tragédia evitável" para o edil de Londres


Reino Unido

Grenfell: "Uma tragédia evitável" para o edil de Londres

Os residentes do bairro de Kensington, em Londres, recordaram este domingo as 58 possíveis vítimas do incêndio da Torre Grenfell, entre dor e revolta, durante uma cerimónia religiosa.

Um evento marcado, uma vez mais pelas críticas à falta de resposta das autoridades, vindas de habitantes mas também do presidente da Câmara de Londres, Sadiq Khan, que evocou uma “tragédia evitável”, segundo ele, causada por uma série de “erros e negligências”.

“Há um sentimento por parte da comunidade de que foi maltratada pois alguns deles são pobres, alguns são candidatos ao asilo ou refugiados. Há um sentimento de que as autoridades locais e os governos sucessivos não ouviram as suas preocupações e ao fim ao cabo, não se preocupam com eles”, declarou Khan.

A solidariedade dos britânicos parece continuar a contrastar com a atitude das autoridades locais. A imprensa britânica dá conta de que os sobreviventes da tragédia estarão a receber apenas 10 libras diárias, sem ter acesso para já às doações de milhões de anónimos.

O Reino Unido cumpre amanhã um minuto de silêncio, às 11h00 locais, quando um inquérito tenta apurar as falhas de segurança, nomeadamente ao nível do novo revestimento do edifício, banido em vários países por ser considerado altamente inflamável.

Portugal

A Euronews em Pedrógão Grande