Última hora

"Matador" espanhol Iván Fandiño morre após cornada de 15 centímetros

De acordo com o português Rui Bento Vasques, os médicos sedaram por completo o toureiro na enfermaria da arena e, quando foi levado para o hospital, chegou já "clinincamente morto."

Em leitura:

"Matador" espanhol Iván Fandiño morre após cornada de 15 centímetros

Tamanho do texto Aa Aa

O toureiro espanhol Iván Fandiño morreu este sábado na sequência de uma cornada com 15 centímetros de profundidade sofrida durante uma corrida na arena de Aire-sur-l’Adour, no sudoeste de França.

O “matador” de 36 anos, estava ajudar o colega e compatriota Juan del Álamo na lide de um touro da ganadaria de Baltasar Ibán. Após uma “chicuelina”, o animal pisou o capote, o toureiro deseuilibrou-se e caiu. Fandiño conseguiu levantar-se, mas o touro voltou a investir, fê-lo cair e foi aí que o perfurou com o corno no lado direito das costas.


A cornada perfurou cerca de 15 centímetros e atingiu órgãos vitais, incluindo um rim e o pulmão. O toureiro foi levado rapidamente para a enfermaria da arena. “Diz ao médico para se despachar porque sinto-me a morrer”, terão sido as últimas palavras de Fandiño, dirigidas ao também toureiro francês Thomas Dufau e citadas pelo jornal local Sud-Oest.

Fandiño esteve mais de uma hora na enfermaria e não foi trasladado para um hospital antes do final da corrida de touros.

Durante esse período, os médicos que o vigiavam, sem conhecer os danos provocados pela cornada, decidiram sedar por completo o toureiro, revelou o antigou toureiro português Rui Bento Vasques, atual diretor de atividades tauromáquicas do Campo Pequeno e apoderado (empresário) do espanhol Juan del Álamo.


Fandiño foi levado para um hospital de Mont de Marsan, a pouco mais de 30 quilómetros de Aire-sur-l’Adour, mas chegou ao estabelecimento de saúde já “clinicamente mnorto”, adiantou o Sud-Oest, citando o cirurgião que assistiu o toureiro.

De acordo com a página de internet Tauronews, “Iván Fandiño era na actualidade o único toureio do País Basco”. “Vestiu-se de luzes a primeira vez em 1999 em Llodio, estreou-se com picadores em 2002 na sua terra natal e, a 25 de Agosto de 2005, tirou a alternativa em Bilbao, tendo como padrinho Julian Lopes ‘El Juli’ e testemunha Salvador Vega”, lê-se na mesma página, onde se recorda também que Fandiño “esteve em Portugal, no Campo Pequeno, em 2012, alternando com Bastinhas pai e filho, o matador António Ferreira e o grupo de forcados amadores de Alcochete.”