Última hora

Em leitura:

Nova plataforma online ajuda requerentes de asilo a encontrar emprego


A redação de Bruxelas

Nova plataforma online ajuda requerentes de asilo a encontrar emprego

A difícil situação humanitária e de segurança em Gaza levou o palestiniano Mohammad Abu Marasa a pedir asilo na Bélgica.

A viver num centro de acolhimento governamental, com cerca de 700 pessoas, em Bruxelas, é um dos primeiros requerentes de asilo a experimentar uma nova plataforma online da União Europeia para encontrar emprego.

“Quero começar uma nova vida aqui, porque quero estar em segurança. Quero ter uma nova vida no meio de uma nova cultura e de uma nova comunidade”, disse Mohammad Abu Marasa, que tem longa experiência na construção civil.

O website Perfil de Competências da União Europeia está disponível em 30 idiomas, contendo informações pessoais e profissionais sobre os candidatos.

A ferramenta também visa ajudar estudantes a prepararem-se para o mercado de trabalho após a conclusão dos estudos, como é o caso de Marnelice Mato Ndele, uma requerente de asilo angolana, de 17 anos.

“Ser enfermeira é o meu sonho, porque gosto de ajudar as pessoas, de cuidar delas. Sinto empatia pelas pessoas”, explicou à euronews.

Apresentado pela Comissão Europeia, terça-feira, para comemorar o Dia Mundial dos Refugiados, esta ferramenta visa aumentar a integração destes cidadãos.

“Temos de garantir que as pessoas que estão disponíveis para os empregos têm as competências certas e que possam documentá-las, mostrando aos empregadores e aos serviços públicos de emprego aquilo de que são capazes e onde precisam de ajuda para evoluir”, referiu Marianne Thyssen, comissária europeia para o Emprego.

O procedimento legal para obter asilo demora cerca de um ano na Bélgica, mas os requerentes podem começar a trabalhar quatro meses após o seu pedido ter entrado no sistema.