Última hora

Em leitura:

EuroSub21: Portugal sem finalizador perde (1-3) com a Espanha


Desporto

EuroSub21: Portugal sem finalizador perde (1-3) com a Espanha

Portugal dominou o jogo, em termos de organização, mas pecou pela falta de presença na zona de finalização e acabou derrotado (1-3) pela eficácia da Espanha. A estrela do Real Madrid, Asensio, foi “apagada”, Podence destacou-se na equipa das quinas, mas deixou o jogo cedo demais.

Rui Jorge deu a titularidade a Renato Sanches (suplente utilizado na primeira jornada), mas “amarrou-o” à meia-esquerda e retraiu o médio do Bayern de Munique de mostrar a natural rebeldia que lhe valeu uma surpreendente transferência de 35 milhões de euros há um ano.


Na meia-direita, João Carvalho foi um importante apoio defensivo a João Cancelo, no controlo de Asensio, mas uma nulidade na organização ofensiva da equipa portuguesa. Bruno Fernandes voltou a estar em bom plano, mas muito sozinho no miolo.

Os espanhóis também revelaram boa organização defensiva, na qual apenas o talento de Gonçalo Guedes e sobretudo de Daniel Podence conseguia “furar”. O jogador do Paris Saint-Germain abusou dos “mergulhos” em busca de faltas, o do Sporting acertou no poste logo aos 11 minutos e foi o mais incisivo até estranhamente sair.

Contra a corrente do jogo, a Espanha abriu o marcador aos 21 minutos. Saúl Ñíguez aproveitou as facilidades concedidas pelo meio-campo português, deambulou entre vários jogadores e contou com o involuntário e decisivo desvio de Edgar Ié no remate à entrada da área para fazer o 0-1.


Portugal manteve a forte pressão. Podence e Guedes continuaram a conquistar espaço, mas faltou sempre outra presença no coração da área.

Na segunda parte, Podence voltou a ficar muito perto do golo e, depois, Rui Jorge decidiu troca-lo por Bruma. O futuro jogador do Leipzig (transferência acertada com o Galatasaray por 12,5 milhões de euros) demorou a entrar no jogo e a equipa ressentiu-se da perda do pequeno mas irrequieto número “7”.


Pouco depois de um forte remate de Renato Sanches (o melhor que conseguiu em todo o jogo) à figura de Arrizabalaga, a Espanha, em contra-ataque, chegou aos 0-2. Novamente demasiado espaço no miolo, Deulofeu é lançado na direita, cruza rasteiro, Sandro antecipa-se a Ié e bate Bruno Varela.

O selecionador português lança o ponta de lança Gonçalo Paciência no jogo, por troca com João Carvalho. A bola nunca chegou ao avançado e teve de ser de fora da área a forma encontrada por Portugal para chegar ao golo. E que golo!

Aos 77 minutos, num canto, a bola é tirada pela defesa espanhola para a entrada da área e Bruma encheu o pé esquerdo para um dos melhores golos do ano — certamente candidato ao prémio Puskas!


Esperava-se mais Portugal para os derradeiros minutos. Com Iuri Medeiros, Diogo Jota ou até o central Tobis Figueiredo para jogar na área espanhola, Rui Jorge optou por Ricardo Horta no lugar de Renato Sanches.

A equipa ganhou muito pouco em termos ofensivos, continuou em busca do golo, mas sem a mesma capacidade de “furar” a defensiva espanhola revelada na primeira parte e, de novo em contra-ataque, sofreu o 1-3 nos descontos.


A Espanha garantiu lugar nas meias-finais do Europeu. Portugal vai ter corrigir a finalização na derradeira jornada da fase de grupos para aspirar a ser o melhor segundo. Além disso, Rui Jorge terá de repensar o meio-campo e a defesa (Bruno Fernandes e Rúben Semedo estão afastados devidos aos cartões amarelos).

O próximo jogo será sexta-feira diante da Macedónia e as meias-finais estão marcadas para 27 de junho.



 

Campeonato da Europa de sub21, Polónia
Estádio: Gdynia.
Árbitro: Tobias Stieler (Ale).

Portugal: Bruno Varela; João Cancelo, Edgar Ié, Ruben Semedo (A) e Kevin Rodrigues; Rúben Neves; (A) João Carvalho (66’, Gonçalo Paciência, A), Bruno Fernandes (A) e Renato Sanches (73’, Ricardo Horta); Gonçalo Guedes e Daniel Podence (57’, Bruma).
Treinador: Rui Jorge.

Espanha: Arrizabalaga; Bellerín, Jorge Meré, Jesús Vallejo e Jonny; Marcos Llorente; Saúl Ñíguez e Dani Ceballos (A); Gerard Deulofeu(82’, Denis Suárez), Sandro Ramirez (75’, Iãki Wiliams) e Asensio (90’, Mikel Merino).
Treinador: Albert Cellades.

Golos: Bruma (77’); Ñíguez (21’), Sandro (65’) e Williams (90+3’).