Última hora

Última hora

Coreia do Norte domina cimeira EUA-China

Conversações de alto nível entre Estados Unidos e China foram dominadas pela Coreia do Norte. Chefes militares e diplomatas dos dois países reuniram-se, em Washington, quarta-feira, e procuraram maneiras de pressionar a Coreia do Norte para desistir dos programas nucleares e de mísseis.

Em leitura:

Coreia do Norte domina cimeira EUA-China

Tamanho do texto Aa Aa

Conversações de alto nível entre Estados Unidos e China foram dominadas pela Coreia do Norte. Chefes militares e diplomatas dos dois países reuniram-se, em Washington, quarta-feira, e procuraram maneiras de pressionar a Coreia do Norte para desistir dos programas nucleares e de mísseis.

O secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, insistiu na necessidade de uma desnuclearização da península coreana: “ambos pedimos uma desnuclearização completa, verificável e irreversível da península coreana. E pedimos à República da Coreia que pare o seu programa ilegal de armas nucleares e os testes de mísseis balísticos, conforme estipulado nas resoluções do Conselho de Segurança da ONU”.

As negociações aconteceram um dia após o presidente norte-americano, Donald Trump, ter afirmado que, apesar de apreciar os esforços do presidente Xi e da China, os esforços chineses, para persuadir a Coreia do Norte a conter o seu programa de armamento, falharam.

“Embora eu aprecie muito os esforços do presidente Xi e da China para nos ajudar com a Coreia do Norte, não funcionou. Pelo menos sei que a China tentou!,” escreveu Trump no seu Twitter.

A Coreia do Norte fez, em setembro, o mais recente teste de uma bomba nuclear, mas realizou repetidos testes de mísseis e prometeu desenvolver um míssil nuclear capaz de atingir o continente americano,

Trump endureceu a retórica contra a Coreia do Norte após a morte de Otto Warmbier. O estudante norte-americano, que morreu na segunda-feira, tinha regressado aos Estados Unidos em coma depois de ter sido preso na Coreia do Norte.