This content is not available in your region

Leopoldo López diz ser vítima de tortura na prisão

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva
Leopoldo López diz ser vítima de tortura na prisão

<p><strong>Com <span class="caps">EFE</span> e <span class="caps">AFP</span></strong></p> <p>O <em>site</em> de informação venezuelano <a href="http://www.ultimasnoticias.com.ve/">Últimas Notícias</a> publicou um conjunto de fotografias nas quais pode ver-se o líder venezuelano da oposição ao Governo chavista de <strong>Nicolás Maduro</strong>, <strong>Leopoldo López</strong>, a receber o que definem como <a href="http://www.ultimasnoticias.com.ve/noticias/politica/fotos-exclusivas-leopoldo-lopez-se-encuentra-bien/">assistência médica e alimentos</a></p> <p>Segundo a página digital, as imagens foram entregues à redação <strong>“de forma exclusiva”</strong>.</p> <p>A publicação garante que as fotos foram feitas dias <strong>23 de julho</strong>. </p> <p>Horas antes, a mulher de Leopoldo López, <strong>Lilian Tintori</strong>, divulgou um vídeo, gravado a partir do exterior da prisão militar de <strong>Ramo Verde</strong>, nos arredores de Caracas, no qual pode ser ouvida a voz de um homem, que Tintori diz ser o seu marido, denunciando as <strong>torturas</strong> de que teria sido vítima.</p> <p>“Lilian, estão a torturarme. Denunciem, denunciem, Lilian. Denuncia!”, diz a voz, no vídeo publicado, que dura cerca de <strong>26 segundos</strong>.<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="fr"><p lang="es" dir="ltr"><span class="caps">FOTOS</span> <span class="caps">EXCLUSIVAS</span> | Leopoldo López se encuentra bien <a href="https://t.co/YiIwWDharz">https://t.co/YiIwWDharz</a> <a href="https://t.co/BBEmZr01nS">pic.twitter.com/BBEmZr01nS</a></p>— Últimas Noticias (@UNoticias) <a href="https://twitter.com/UNoticias/status/878432363746865158">24 juin 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> Leopoldo López encontra-se detido desde <strong>setembro de 2015</strong>, depois de acusado pela justiça venezuelana de responsabilidade pelas <strong>três mortes</strong> ocorridas durante os protestos contra o Governo, que tiveram lugar no fim de <strong>2014</strong>. </p> <p>Cumpre uma pena de <strong>14 anos</strong> e é visto pela organização pelos Direitos Humanos, <a href="https://www.amnesty.org/es/latest/news/2017/06/venezuela-preso-de-conciencia-leopoldo-lopez-denuncia-tortura/">Amnistia Internacional</a>, como um <strong>preso de consciência</strong>.<br /> <br /> <strong>Maduro quer formar “Governo para a paz”</strong><br /> <br /> O presidente venezuelano, <strong>Nicolás Maduro</strong>, acusa a oposição de querer <strong>destabilizar</strong> o país latino-americano e de levar a cabo, junto com forças externas, o que define como <strong>guerra económica</strong>.</p> <p>Maduro nomeou, esta sexta-feira, uma série de altos cargos do Exército e disse que o importante seria que o país se focasse no <strong>caminho para a paz</strong>.</p> <p>Mas o cargo do presidente venezuelano, que assumiu o poder de depois da morte de <strong>Hugo Chávez</strong>, em <strong>2013</strong>, tem sido marcado por uma crescente <strong>polarização política e social</strong> e por protestos, cuja violência tem vindo a intensificar-se em todo o território.</p> <p>O agravamento da <strong>crise económica e social</strong> mais não fez do que <strong>piorar</strong> as coisas para o Executivo de Maduro. Os venezuelanos têm agora dificuldades em aceder a <strong>bens de primeira necessidade</strong>, desde comida a medicamentos, ainda que vivam num país caracterizado pela abundância de recursos como o <strong>petróleo</strong>.<br /> <br /> <strong>Quase três meses de protestos e 75 mortos</strong><br /> <br /> Se os protestos têm marcado a presidencia de Nicolás Maduro, a verdade é que a decisão, do passado mês de <strong>abril</strong>, de retirar poderes à <strong>Assembleia Nacional</strong> venezuelana, nas mãos da oposição depois de umas eleições democráticas, fez com que os protestos <strong>subissem de tom</strong>.</p> <p>São quase <strong>três meses</strong> de confrontos entre manifestantes a favor e contra o presidente e com a polícia no terreno, acusada de constantes <strong>violações dos Direitos Humanos</strong>.</p> <p>Esta sexta-feira, as manifestações deram origem a <strong>cortes de estradas</strong>. Os participantes protestaram contra a <a href="http://www.diariolasamericas.com/america-latina/asesinan-david-vallenilla-un-joven-22-anos-protestas-caracas-n4124978">morte de Dani Vallenilla, enfermeiro de 22 anos</a>, alvo de três disparos de um membro das Forças Armadas, segundo vários <em>media</em> nacionais e o <a href="http://www.diariolasamericas.com/">Diário das das Américas</a>, publicação hispana com sede em Miami, Estados Unidos.</p> <p><strong>David Vallenilla</strong> foi morto quando participava num <strong>protesto</strong> perto da auto-estrada <strong>Francisco Fajardo</strong>, uma das principais vias de comunicação da capital venezuelana.<br /> <br /> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="fr"><p lang="es" dir="ltr">Leopoldo López grita “me están torturando” desde adentro de la cárcel venezolana de Ramo Verde <a href="https://t.co/19HBbSBI5P">https://t.co/19HBbSBI5P</a></p>— <span class="caps">EFE</span> Noticias (@EFEnoticias) <a href="https://twitter.com/EFEnoticias/status/878371383557967872">23 juin 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script><br /> <br /> As forças da oposição e a favor do Governo de Maduro convocaram, para este sábado, um conjunto de manifestações, quando a Venezuela comemora o 196to aniverário da Batalha de Carabobo, momento Histórico fundamental para a obtenção da independência do Império Espanhol.</p> <p>Segundo o diário <a href="http://www.eluniversal.com/">El Universal</a> a <a href="www.unidadvenezuela.org">Mesa de Unidade Democrática</a> (<span class="caps">MUD</span>), pede aos apoiantes que <a href="http://www.eluniversal.com/noticias/politica/venezuela-mide-marchas-durante-aniversario-batalla-carabobo_658472">enviem uma mensagem às Forças Arnadas Nacionais</a>, através da presença nas ruas. A <strong><span class="caps">MUD</span></strong> quer pressionar o exército e exigir que estes defendam a Constituição Venezuelana e a democracia no país.<br /> <br /> <strong>Mais artigos sobre a Venezuela pela redação em língua portuguesa da Euronews</strong><br /> <br /> <a href="http://pt.euronews.com/2017/04/19/maduro-a-polarizacao-em-modo-braco-de-ferro">Maduro: A polarização em modo braço-de-ferro</a><br /> <a href="http://pt.euronews.com/2016/06/15/venezuela-oposicao-acusa-autoridades-de-anular-assinaturas-de-peticao-para">Oposição acusa autoridades de anular assinaturas para impedir referendo</a><br /> <a href="http://pt.euronews.com/2017/02/14/presidente-maduro-rejeita-acusaces-do-departamento-do-tesouro">Presidente Maduro rejeita acusações do departamento do Tesouro dos <span class="caps">EUA</span></a><br /> <a href="http://pt.euronews.com/2016/05/17/venezuela-mais-60-dias-de-estado-de-excecao-oficializados">Mais 60 dias de estado exceção oficializados</a><br /> <a href="http://pt.euronews.com/2016/06/03/venezuela-vive-escassez-de-medicamentos-sem-precedentes">Venezuela vive escassez de medicamentos sem precedentes</a><br /> <a href="http://pt.euronews.com/2017/02/16/maduro-impede-cnn-em-espanhol-de-transmitir-no-pais-e-acusa-o-canal-de-difamacao">Maduro impede <span class="caps">CNN</span> em espanhol de difundir na Venezuela</a><br /> <a href="http://pt.euronews.com/2017/05/05/paises-latino-americanos-condenam-uso-excessivo-da-forca-por-parte-das">Países latino-americanos condenam uso excessivo da força na Venezuela</a><br /> <a href="http://pt.euronews.com/2017/04/29/venezuela-milhares-pedem-a-libertacao-de-leopoldo-lopez">Venezuela: Milhares pedem a libertação de Leopoldo López</a><br /> <a href="http://pt.euronews.com/2014/02/19/venezuela-lopez-entrega-se-a-policia-e-faz-xeque-ao-presidente">López entrega-se à polícia</a></p>