Última hora

China liberta ativista diagnosticado com cancro

Liu Xiaobo foi posto em liberdade por motivos de saúde depois de lhe ter sido diagnosticado um cancro terminal no fígado

Em leitura:

China liberta ativista diagnosticado com cancro

Tamanho do texto Aa Aa

O prémio Nobel da paz e dissidente chinês, Liu Xiaobo, foi posto em liberdade por motivos de saúde, depois de lhe ter sido diagnosticado um cancro terminal no fígado.

“O irmão foi informado de que o cancro no fígado está em fase terminal e que o libertaram para tratamento hospitalar”, disse Mo Shaoping, o advogado de Liu Xiaobo, ao diário honconguês Apple Daily.

Liu recebeu o diagnóstico do dia 23 de maio e terá aceitado ser internado no hospital de Shenyang, na provincia de Lianoing, no norte do país.

Liu Xiaobo é um crítico literário, escritor, professor, intelectual e ativista pelos direitos humanos.

Foi preso em 2008 depois de ter escrito um manifesto que reclamava reformas democráticas na República Popular da China. Condenado a 11 anos de prisão, por “incitar à subversão contra o poder do Estado”, recebeu o prémio Nobel da paz dois anos depois pelo seu combate pelos direitos humanos. A atribuição do prémio a Liu levou Pequim a cortar relações diplomáticas com a Noruega, restabelecidas no ano passado.