Última hora

Em leitura:

Marcha LGBT de Nova Iorque contesta políticas de Trump


EUA

Marcha LGBT de Nova Iorque contesta políticas de Trump

Com AFP

Milhares de pessoas participaram este domingo, em Nova Iorque, na marcha da comunidade LGBT, conhecida como Marcha do Orgulho Gay, evento marcado pela contestação às políticas do presidente Donald Trump no que diz respeito à saúde, proteção social e aos direitos dos transexuais.

Os participantes percorreram três quilômetros entre os arranha-céus de Midtown até a zona de Greewich Village, onde nasceu o movimento pelos direitos dos homossexuais após os distúrbios de Stonewall em 1969.

Vários políticos, entre eles o presidente da Câmara Municipal de Nova Iorque, Bill de Blasio, o governador do estado de Nova Iorque, Andrew Cuomo, e o senador Chuck Schummer, todos democratas, participaram na marcha.

Em junho de 2015, o evento celebrou a legalização do casamento entre homossexuais. Em junho de 2016, ficou marcado pelo clima de luto depois do massacre na discoteca Pulse em Orlando, na Flórida.

Este ano, muitos marcharam com cartazes onde podiam ler-se palavras como “Resistir”, como uma denúncia ao Governo Republicano de Donald Trump, ao fim da lei conhecida como Obamacare e e à posta em causa dos direitos dos transexuais.