Última hora

Última hora

May promete tratamento para europeus idêntico a britânicos no "Brexit"

Primeira-ministra britânica falou no Parlamento, onde apresentou em detalhe alguns aspetos da proposta apresentada na semana passada em Bruxelas.

Em leitura:

May promete tratamento para europeus idêntico a britânicos no "Brexit"

Tamanho do texto Aa Aa

O processo de candidatura dos cidadãos europeus ao estatuto de residentes no Reino Unido será simplificado e estendido para lá de 2019. Essa foi a garantia deixada pela primeira-ministra britânica, Theresa May, que divulgou, esta segunda-feira, no Parlamento, o plano – já qualificado como insuficiente pela Comissão Europeia – com mais detalhes do estatuto que quer conceder aos 3,2 milhões de cidadãos europeus instalados no Reino Unido.

“Nenhuma família será separada. Os familiares dos cidadãos europeus qualificados que estejam no Reino Unido antes da saída da União Europeia poderão candidatar-se ao estatuto especial após cinco anos. Depois do Reino Unido ter abandonado a União Europeia, os cidadãos da UE com estatuto de permanência poderão trazer os elementos da família nos mesmos termos dos cidadãos britânicos”, disse a primeira-ministra britânica.

Longe de estar imune às críticas, enquanto Theresa May falava no Parlamento, o executivo britânico publicava um documento de 24 páginas com mais detalhes.

O mais significativo estabelece que com o “Brexit” os cidadãos europeus a residir no Reino Unido terão de se candidatar a um bilhete de identidade especial junto do Ministério do Interior para provar que contam com autorização de trabalho e para permanecer no país com todos os direitos.

May disse também, de maneira veemente, que quer alcançar um “acordo recíproco” para que os direitos oferecidos aos mais de três milhões de europeus no Reino Unido sejam extensíveis aos britânicos, cerca de um milhão, que residem em outros Estados-membros da União Europeia.