Última hora

Em leitura:

Theresa May chega a acordo com unionistas irlandeses


Reino Unido

Theresa May chega a acordo com unionistas irlandeses

Conservadores e Unionistas chegaram a acordo. Depois do encontro com May, a líder do Partido Democrático Unionista (DUP, na sigla inglesa), Arlene Foster, anunciou esta segunda-feira a finalização do acordo que garantirá o apoio parlamentar dos unionistas ao governo.

Depois de duas semanas de negociações, a primeira-ministra britânica Theresa May parece ter salvo a continuidade da governação conservadora, enquanto o partido protestante da Irlanda do Norte sai de Downing Street com os bolsos cheios.

“Conseguimos hoje um acordo com o Partido Conservador de apoio ao governo no parlamento. Um acordo que garantirá a estabilidade da governação, e que servirá os interesses nacionais do Reino Unido neste momento crucial.
Na sequência das negociações, o Partido Conservador concordou em conceder maior financiamento à Irlanda do Norte, dados os laços hsitóricos únicos e as circunstâncias nas últimas décadas. Acolhemos com satisfação este apoio financeiro adicional de mil milhões de libras esterlinas (1.139 milhões de euros) para os próximos dois anos, e a concessão de maior flexibilidade quanto aos cerca de 500 milhões de libras previamente atribuídos”, disse Foster.

Ainda segundo a líder unionista, o acordo inclui o compromisso do governo em manter os aumentos anuais das pensões de reforma ao nível da taxa de inflação e os subsídios para energia para os idosos. O governo vai também continuar a gastar 2% do Produto Interno Bruto com as forças armadas, de acordo com o compromisso da NATO.

O acordo foi assinado em Downing Street, na presença de Theresa May e Arlene Foster, por Gavin Williamson, que representou May nas negociações com os unionistas, e Jeffrey Donaldson, o representante da líder unionista.

A ideia do acordo não colheu apenas vozes favoráveis no seio do Partido Conservador. O ex-primeiro-ministro conservador John Major alertou recentemente que um acordo com os protestantes da Irlanda do Norte viria pôr em questão a imparcialidade do governo britânico, elemento fundamental do acordo de paz na Irlanda do Norte em 1998.

O DUP é o maior partido da Irlanda do Norte, com o maior número de representantes no parlamento local (28) e com uma grande base de apoio entre os protestantes irlandeses. No passado, o partido manteve ligações a grupos paramilitares leais à Coroa britânica que particavam atos de violência no combate contra as forças independentistas.

Fragilizada depois das eleições de 8 de junho, a situação de May agravou-se com o recente incêndio em Londres, confrontada a críticas pela lentidão na resposta ao incêndio do bloco de alojamentos sociais Grenfell que fez pelo menos 79 mortos.

Depois do atentado de Manchester, Theresa May foi também recordada por alguns setores da imprensa britânica da sua responsabilidade, enquanto ministra do Interior no governo de David Cameron, na vasta operação dos serviços sercretos britânicos de apoio e financiamento a imigrantes líbios ligados a grupos radicais islâmicos que partiam do Reino Unido para combater Muamar Kadafi.